Ex-técnico e "tutor" de Muhammad Ali, Angelo Dundee morre nos EUA 

O ex-técnico de boxe Angelo Dundee, que trabalhou com estrelas históricas como Muhammad Ali e Sugar Ray Leonard, morreu na noite desta quarta-feira, aos 90 anos, na cidade de Tampa, na Flórida.

Dundee ficou conhecido no mundo do boxe ao permanecer no córner durante quase toda a carreira de Muhammad Ali. Mesmo com todas as viagens por conta da carreira, o ex-treinador sempre se mostrou muito apegado à família, e morreu justamente ao lado das pessoas que amava.

"Ele morreu do jeito que queria. Ele fez tudo o que queria", afirmou Jimmy Dundee, filho do lendário treinador.

Grande motivador, Dundee guiou carreira de Ali

Um motivador e inteligentíssimo córner, Dundee é considerado um dos grandes embaixadores do boxe. Ele entrou para o Hall da Fama do Boxe Internacional no ano de 1994, depois de encerrar uma carreira que durou seis décadas, nas quais, além de Ali e Sugar Ray, trabalhou com nomes como George Foreman, Carmen Basilio e Napoles Jose.

Dundee, contudo, entrou para a história como o responsável por tornar Ali um dos maiores da história ao conquistar o título dos pesados por três vezes. O lendário treinador estava ao lado do pupilo nas duas batalhas mais importantes da carreira: o combate em 1974 contra George Foreman, no Zaire, e a terceira luta contra Joe Frazier, nas Filipinas.

A parceria de Dundee e Ali começou em Louisville, cidade natal do ex-boxeador, no ano de 1959. O treinador estava na cidade acompanhado do meio-pesado Willie Pastrano e recebeu um pedido, a partir de um telefonema no hotel. Um jovem Cassius Clay gostaria de conversar por cinco minutos, mas permaneceu durante três horas e meia, e mudou a vida a partir daquele momento.

Depois de retornar de Roma com um ouro na Olimpíada de 1960, Ali recebeu um convite para treinar em Miami com Dundee. No entanto, surpreendentemente, o então jovem atleta recusou. Meses depois, contudo, um dos agentes do campeão olímpico entrou em contato telefônico com o técnico, que aceitou a missão após o pupilo vencer a primeira luta profissional.

Com Dundee, Ali conquistou pela primeira vez o título de campeão dos pesados no dia 25 de fevereiro de 1964, quando o antigo atleta olímpico vencera Sonny Liston, no sexto round. A vitória ratificou a eficiência e união de uma das parcerias mais vitoriosas da história do esporte.

Dundee esteve presente nas maiores polêmicas da história de Muhammad Ali. Quando o então Cassius Clay irritou os brancos e ressaltou os muçulmanos negros, o treinador não se manifestou contrariamente. Quando o boxeador rejeitou a chamada para defender o exército na Guerra do Vietnã e acabou punido por três anos e meio, o comandante esperou o retorno do pupilo para torna-lo uma lenda no esporte.

"Através de todos os dias de polêmica e os muitos outros que se seguiram, Angelo nunca se envolveu. Ele me deixou ser exatamente quem eu queria ser, ele foi legal. Essa é a razão para eu amar Angelo", escreveu Ali no prefácio da autobiografia de Dundee (Minha visão do córner: uma vida no boxe).

Batizado como Angelo Mirena, o lendário treinador nasceu em 30 de agosto de 1921, na Filadélfia. A carreira dentro do boxe acabou impulsionada por conta do irmão mais velho, Chris, um promotor da modalidade.

Depois de retornar da Segunda Guerra Mundial, Angelo se juntou ao irmão nos negócios do boxe, em Nova York, e mudou de sobrenome, adotando o Dundee, para os pais não saberem que se envolveria em um trabalho ligado à modalidade mais tradicional das lutas.