Irritado com antiprofissionalismo, Dana anuncia demissão de Johnson

A postura antiprofissional de Anthony Johnson, que não bateu o peso para o combate deste sábado contra Vitor Belfort, foi o basta para a direção do Ultimate Fighting Championship. Durante a madrugada deste domingo, após o UFC 142, o presidente da organização, Dana White, extremamente irritado com os números apresentados por "Rumble" durante a pesagem, anunciou a demissão do americano da marca.

"A atitude de Anthony Johnson foi uma das mais antiprofissionais que vi na vida. Com certeza foi o maior desastre na história das pesagens. Eu sempre digo: três strikes e você está fora. Johnson cometeu três erros de uma vez. Então, ele agora está fora. Coisas assim não podem acontecer dentro do UFC", atacou o presidente da organização, durante a entrevista pós-lutas.

Promovido para a categoria dos médios justamente pelo enorme corte que precisava sofrer para chegar aos 77 kg dos meio-médios, Johnson, que já falhara outras duas vezes nesta questão, não conseguiu atingir os 84 kg logo em sua primeira pesagem. Na última sexta-feira, o americano marcou 89 kg e irritou Dana White. A organização estipulou que o lutador poderia chegar aos 93 kg para lutar contra Vitor Belfort, que aceitou o desafio.

Em uma pesagem fechada para o público e imprensa no sábado, Johnson chegou aos 92,8 kg, apenas 200 g abaixo do limite acordado entre Belfort e a organização. Como consequência do fracasso na pesagem, independentemente de qualquer resultado no combate, o americano cederia 20% de sua bolsa ao brasileiro, como forma de multa.

A forma pela qual o americano administrou a perda de peso irritou Vitor Belfort. Mesmo tendo aceitado o combate e finalizado "Rumble", o brasileiro manifestou o descontentamento pelos números apresentados. No entanto, negou que se recusaria a lutar caso Johnson ultrapassasse a marca dos 93 kg acordados para a manhã deste sábado.

"Foi uma imensa falta de respeito do atleta se apresentar com 5 kg acima do peso da categoria. Mas disse ao Dana e a Lorenzo Ferittta que lutaria mesmo se ele estivesse com 250 kg. Nunca poderia deixa-los na mão, nem à direção do UFC, nem aos fãs, ainda mais no meu País", ressaltou Belfort.