Time paulista busca reforços em Irã, Letônia e Hungria

O Botafogo de Ribeirão Preto enfrenta dificuldades para contratar jogadores que atuam no futebol brasileiro. Para conseguir montar uma equipe competitiva para a disputa do Campeonato Paulista, o time tricolor busca alternativas no mercado internacional.

O reforços anunciados pelo Botafogo-SP vêm de países com pouca tradição no futebol, mas surgem como boas alternativas de mercado. A equipe contratou jogadores que estavam atuando na Coreia do Sul, na Turquia, na Hungria, na Letônia e até no Irã.

Nesta sexta-feira, o time de Ribeirão Preto apresentou o atacante Anderson, 28 anos, que atuava pelo Steghlal Tehran do Irã e foi revelado pelo Rio Branco de Americana. O treinador Lori Sandri aponta que essa foi a alternativa encontrada pela equipe para conseguir bons valores.

"Aqui no Brasil os preços estão impraticáveis. Estamos buscando neste outro mercado. São atletas que saíram muitos novos daqui e fazem carreira fora do Brasil, em países com um futebol bem competitivo", disse Lori. "Nos países que estavam jogando, eles são considerados bons jogadores", completou.

Além de Anderson, que estava no Irã, o Botafogo contratou o zagueiro Marquinhos, que atuava no Istambul-TUR, e os meias Emerson, do Shonan Bellmare-JAP, Fabinho, ex-Skonto Riga-LET, e Victor Huvos, que estava no futebol da Coreia do Sul, mas pertence ao Atlético de Madrid, da Espanha.

O time também trouxe outro atacante do futebol internacional. No começo do ano, o Botafogo apresentou Félix, do Ferencváros da Hungria.