Daniel Alves diz que não percebeu ato racista e foge de polêmica

Vítima de atos racistas no clássico contra o Espanyol, segundo relatos do Barcelona, o lateral direito Daniel Alves pediu para que o assunto seja encerrado para não beneficiar o infrator. Presente na festa de gala da Fifa, na noite da última segunda-feira, o jogador disse que sequer percebeu a ofensa, mas lamenta o ocorrido.

"Nem percebi na hora. Estava correndo de costas para a torcida. Depois que fiquei sabendo. Infelizmente essas coisas ainda acontecem e tem que acabar. Mas dar importância a isso acaba beneficiando quem cometeu o ato", afirmou o brasileiro ao Terra, encerrando o assunto.

Segundo relato do clube azul-grená, torcedores imitaram macacos quando o lateral tocava na bola no jogo disputado no Estádio Cornellá-Prat, casa do Espanyol. O jogo terminou empatado por 1 a 1.

Em fevereiro de 2011, o próprio Daniel Alves já havia reclamado que era alvo de atos racistas com frequência em jogos do Campeonato Espanhol. Outros jogadores brasileiros, como Marcelo e Roberto Carlos, recentemente também foram insultados.

No último ano, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) soltou um comunicado pedindo ações da Fifa contra o assunto, logo depois que Joseph Blatter ter dito que não havia racismo no futebol. O presidente da entidade e Ricardo Teixeira estão em rota de colisão.