Flamengo e Vasco empatam e título fica com o Corinthians

Não deu. Flamengo e Vasco empataram em 1 a 1, neste domingo, no Engenhão, e a taça ficou com o Corinthians, que também empatou o seu compromisso contra o Palmeiras. Apesar do revés, os cruzmaltinos terminam o ano com a certeza de que o time fez uma bela campanha e voltou à elite do futebol nacional, de onde nunca deveria ter saído. Diego Souza e Renato Abreu marcaram os gols da partida.

Aos rubro-negros fica a vaga na Libertadores e a sensação de que a taça poderia estar na Gávea, caso falhas que se anunciavam desde o início da temporada não fossem ignoradas. O momento é de serenidade. A diretoria do clube não pode cair no erro de promover uma devassa no elenco por ter conquistado apenas o Carioca em um ano que prometia ser brilhante. Ajustes pontuais podem levar o time ao topo da América. Basta trabalho sério e planejamento.

O jogo

Precisando apenas empatar para garantir o Flamengo na Libertadores, o técnico Vanderlei Luxemburgo surpreendeu ao escalar o veloz Negueba no lugar de Deivid na tentativa de aproveitar os espaços que o Vasco, com a obrigação de vencer, poderia deixar. E, a princípio, a estratégia deu certo. 

Apesar de o Vasco dominar as ações, as melhores chances no início do jogo foram do Flamengo. Aos 2 minutos, Fierro chutou de longe e a bola passou à direita de Fernando Prass. Oito minutos depois, Thiago Neves também arriscou e mais uma vez assustou os cruzmaltinos. 

Com o passar do tempo, o Vasco aproveitou o domínio territorial e passou a atacar com objetividade. Aos 5, Fágner recebeu lançamento de Felipe, chutou de trivela e tirou tinta da trave rubro-negra. Aos 18 minutos, Diego Souza foi puxado dentro da área por Willians e o árbitro Péricles Bassols ignorou. Mas os gritos de protesto da torcida vascaína logo se transformaram em vibração. Criado no Corinthians, Nilton passou pelo defensor e cruzou na medida para Diego Souza completar: Vasco 1 x 0.

Após o gol, o clima esquentou, mas o ritmo da partida diminuiu. O vasco ainda teve uma chance com Alecsandro, que chutou forte para a defesa de Felipe, mas foi só. As equipes  foram para o intervalo com sensações diferentes. O rubro-negro perdia, mas conquistava a vaga para a Libertadores. Já o Vasco, na frente no placar, sabia que ainda teria que torcer por um gol do Palmeiras para comemorar o título.

Revelado no Corinthians, Renato Abreu garante título do Timão 

O Vasco voltou com o mesmo time. No Flamengo, Negueba e Fierro saíram para as entradas de Deivid e Muralha. Com as mudanças, Ronaldinho passou a se apresentar mais e a distribuir o jogo. Muralha aproveitou a melhora do colega para chutar de longe e fazer com que a bola triscasse a trave. O empate viria aos 9 minutos. Ronaldinho deu belo passe para Deivid, que tocou para Renato Abreu estufar a rede: 1 a 1.

O Vasco encontrava as melhores oportunidades pelo lado direito de ataque, desprotegido com as constantes subidas dos jogadores do Flamengo pelo setor. Antes do gol de Renato Abreu, Fágner fez jogada individual e finalizou de bico, para boa defesa de Felipe. Aos 12, já com o placar igualado, Fellipe Bastos arriscou de longe e a bola passou com perigo.

Precisando do segundo gol, o técnico Cristóvão Borges decidiu alterar a equipe. Saíram Felipe e Fellipe Bastos, e entraram Eduardo Costa e Bernardo. Mas as esperanças de que o talismã vascaíno pudesse decidir o duelo foram por água abaixo quando o volante Jumar fez falta dura em Junior Cesar, levou o segundo amarelo, e foi expulso. Não demorou muito para o Flamengo se impôr e a torcida passar a gritar o já costumeiro "vice de novo".

O Vasco chegaria com força somente mais uma vez. Aos 32, Fágner encontrou Bernardo, que bateu com força para Felipe defender. Seis minutos depois, o rubro-negro respondeu com Léo Moura e tomou conta do jogo. O lateral disparou pela direita e cruzou para Ronaldinho, que pegou de primeira. O segundo gol só não saiu porque Fernando Prass operou  um verdadeiro milagre.

Cristóvão Borges ainda tentou uma última cartada, mas a entrada de Élton no lugar de Diego Souza não surtiu efeito. Melhor, o Flamengo ainda desperdiçou três oportunidades de chegar ao gol da virada antes de parar de vez o Trem Bala da Colina. Nem mesmo a expulsão de Renato foi suficiente para reavivar os ânimos cruzmaltinos. O título é do Corinthians.

VASCO 1 x 1 FLAMENGO

Gols:

VASCO: Diego Souza, aos 30min do 1º tempo

FLAMENGO: Renato Abreu, aos 10min do 2º tempo

VASCO: Fernando Prass, Fágner, Dedé, Renato Silva e Jumar; Nilton, Fellipe Bastos (Eduardo Costa), Rômulo e Felipe (Bernardo); Diego Souza (Élton) e Alecsandro. 

Técnico: Cristóvão Borges.

FLAMENGO: Felipe, Leonardo Moura, Alex Silva, Welinton e Junior Cesar (Rodrigo Alvim); Willians, Fierro (Muralha), Renato Abreu e Thiago Neves; Ronaldinho Gaúcho e Negueba (Deivid). 

Técnico: Vanderlei Luxemburgo.