Cicinho, Junior Cesar, Renato Silva se solidarizam com tragédia do Rio

JB Online

SÃO PAULO - As fortes chuvas que atingiram o Rio de Janeiro e Niterói nos últimos dias comoveram e chocaram o país inteiro. De São Paulo, os laterais Cicinho, Junior Cesar e o zagueiro Renato Silva, que moraram na capital carioca, elogiaram a campanha de arrecadação promovida pelo Tricolor Paulista, hoje (08/04), para ajudar os cariocas. Os jogadores pediram que os paulistas sejam solidários com as pessoas que estão passando dificuldades na cidade vizinha e perderam pessoas de suas famílias e suas casas.

O lateral-direito Cicinho acredita que o momento é de mobilização nacional, convocou os torcedores tricolores e pediu que os brasileiros façam doações para que os desabrigados do Rio saiam o mais rápido possível dessa situação.

"Estou acompanhando as notícias pela televisão e estou muito triste. A ideia do São Paulo de recolher doações foi excelente e peço que todos participem. A situação no Rio está complicada e quanto mais pessoas se mobilizarem, mais famílias podem ser ajudadas", disse o jogador que vestiu a camisa do Botafogo, em 2001.

O carioca Junior Cesar, com passagens marcantes por Fluminense e Botafogo, ficou comovido com o que está acontecendo no Rio e torce para que a ajuda chegue de todos os lugares do Brasil, não só de São Paulo.

"É hora de todo brasileiro ser solidário com o Rio de Janeiro e quero ajudar também. Essa ação do São Paulo é importante e espero que seja o pontapé inicial para outros clubes, outras entidades paulistas e de outros estados possam ajudar. Sou carioca, tenho família que mora na cidade e, graças a Deus, não aconteceu nada com ninguém. Mas muitas famílias foram afetadas, estão sofrendo e perderam pessoas queridas e suas casas", comentou.

Para o zagueiro Renato Silva, que defendeu Flamengo, Botafogo e Fluminense, as imagens do deslizamento foram chocantes. O jogador também quer ajudar com a doação de roupas e pediu que os paulistas não deixem de contribuir.

Vou mandar roupas para ajudar essas pessoas. A doação de comida, de roupa, tudo é importante. Quando assisti as primeiras notícias da chuva no Rio, pensei que os problemas fossem apenas no trânsito com as ruas alagadas. Não tinha idéia de que tantas pessoas acabaram morrendo. Vimos tantas catástrofes acontecendo pelo mundo, no Haiti, no Chile e agora aconteceu no Brasil. Fiquei muito triste afirmou o zagueiro.