Amigo e "roommate", Gugelmin relembra aniversário com Senna

Portal Terra

DA REDAÇÃO - Ayrton Senna e Maurício Gugelmin dividiram praticamente tudo entre 1982 e 1985 na Inglaterra: as despesas da casa, confidências, os desejos pela carreira profissional no automobilismo e até um bolo de aniversário. Ambos eram roommates, expressão usada no idioma inglês para definir dois amigos que dividem o mesmo lar.

- O aniversário do Ayrton era sempre no começo da temporada. Nós tínhamos aquela vida solitária, pensando na carreira profissional. Nunca teve um evento pelo aniversário dele, que eu me recorde. Se ele tinha folga de só três dias, já voltava para o Brasil - relembra Gugelmin em entrevista para o Terra.

Maurício porém cita um dia importante: "uma vez compramos um bolo de aniversário. Fizemos só para não ficar sem comemoração. O Ayrton não tinha nessa época o costume de fazer festa", conta o catarinense de Joinville, hoje com residência fixa em Miami, nos Estados Unidos.

A amizade da dupla é antiga: se iniciou ainda na adolescência. Bons tempos de kart, recorda Gugelmin: "foi no campeonato brasileiro de 1978, em Tarumã. Ele corria na categoria 100 cc e eu na categoria júnior. Eu tinha um transporte grande, já ele chegou com uma Caravan, um carro menor. Então ele deixava o cart dele com a gente". Dali o reencontro dos dois foi na Inglaterra, na década seguinte.

- Ele foi para a Inglaterra de Fórmula 1600 e um ano depois eu quis ir", conta Gugelmin. Ayrton Senna ajudou o amigo nos contatos para uma nova equipe. Foi meu irmão mais velho, sempre abrindo o caminho para mim. Aprendi muito com ele, porque tinha vivenciado o que eu iria passar.

Em 1982, Ayrton Senna se divorciou da primeira e única mulher com quem casou, a decoradora Lilian. No período, decidiu parar de correr e Maurício ficou sozinho na Inglaterra. "Assumi a casa que ele tinha, mas em fevereiro me ligou perguntando se podia voltar. Foi morar comigo e foi muito bom, porque naquele tempo era tudo muito caro".

Até chegar na Fórmula 1, ambos foram passando por degraus muito parecidos. "Ele fazia Fórmula 2000, eu na 1600. Depois ele na Fórmula 3 e eu na 2000". Na principal categoria, Ayrton Senna estreou em 1984 - Gugelmin assumiu o cockpit da March em 1988.

No próximo dia 20 de abril, Maurício Gugelmin completará 47 anos e se vê distante da realidade brasileira. "Tenho dois filhos americanos, um com 15 e outro com 9. Eles gostam de estudar aqui. Eu adoro o Brasil, mas me fiz aqui e é duro abrir mão dessa segurança e estabilidade. Faço pescarias, tenho uma vida típica de americano", se diverte o ex-piloto, que mantém negócios no Brasil.

Para ele, Ayrton Senna estaria hoje envolvido com projetos sociais, automobilismo e, quem sabe, com o sobrinho Bruno e até um filho nas pistas. "Apesar de ser extremamente competitivo, e aí às vezes você precisa ser egoísta, ele tinha esse lado bondoso. Ele se preocupava muito com as crianças e os mais pobres", destaca.

- Provavelmente ele estaria morando no Brasil, passando muito tempo em Angra dos Reis, e quem sabe até com uma família nova, agora com tempo de estar casado e tendo filhos. De repente ensinando um filho a pilotar. Me lembro do Bruno pequeno quando íamos para Angra, o Ayrton já treinava ele em situações críticas, seja em lancha ou jet ski.