Estou desiludido com o futebol, diz Zico após demissão

Portal Terra

ATENAS - Demitido pelo Olympiacos nesta terça-feira, Zico disse que soube de sua saída do clube grego por meio da internet. Desiludido com a forma que se deu o rompimento com o time europeu, o técnico brasileiro cogita se afastar do futebol por um ano.

"Confesso que estou muito triste e desiludido com o futebol. Isso tem a ver com a violência que vi e vivi aqui (na Grécia), mas que vejo no futebol em todo o mundo. Já não é seguro trabalhar no futebol. Acho que vou seguir o conselho de um leitor do meu blog, que sugeriu um ano parado, descansando com a minha família. Olha, é isso mesmo que eu devo fazer", afirmou Zico em entrevista ao seu site oficial.

O ex-jogador do Flamengo comandou o Olympiacos por quatro meses, tendo classificado a equipe para as oitavas de final da Liga dos Campeões. Contudo, a sequência de quatro jogos sem vitórias e o terceiro lugar no Campeonato Grego fizeram com que a diretoria do clube decidisse demitir Zico.

"Ontem (segunda-feira) à noite conversei com o vice-presidente do clube e ele me passou que havia pressão da torcida, da imprensa, para que eu fosse demitido. Respondi que achava normal isso e que estava tranquilo para seguir meu trabalho", apontou Zico, continuando em seguida.

"Descobri que havia sido demitido através do site do clube na internet, por volta de 11h30 (desta terça-feira). Eu, o Edu e o Moracy (assistentes. Duas horas depois, eu recebi uma carta de demissão em grego e em inglês entregue por um oficial de justiça aqui na minha casa. Nunca tinha visto isso antes. Fui demitido por oficial de justiça como se tivesse feito alguma coisa errada", disse o inconformado treinador, que promete brigar por seus direitos.

"Vou atrás dos meus direitos na Justiça. Estou conversando com advogados, o documento que recebi traz argumentos que não fazem sentido para a minha demissão e tudo foi feito para um rompimento litigioso. Eu lamento. Tenho uma semana para deixar a casa, que é do clube, mas vou ficar mais um tempo na Europa antes de voltar para o Rio de Janeiro", explicou o ex-camisa 10 do Flamengo.