Herrera chega e reforça lista de gringos no futebol brasileiro

Tiago Leite, Jornal do Brasil

RIO - Na tarde desta quinta-feira, o atacante argentino Herrera foi mais um jogador estrangeiro a desembarcar no Rio. E a chegada do novo reforço do Botafogo comprova que os gringos, assim como tradicionalmente já fazem nas praias e nas escolas de samba da cidade, também vão invadir o Maracanã no Campeonato Carioca.

Este ano, todos os quatro grandes clubes do Rio terão jogadores estrangeiros em seus elencos. O Botafogo pode ser a grande pátria dos atletas sul-americanos. Antes de Herrera, o uruguaio 'El Loco' Abreu já havia se juntado ao compatriota Castilho, e o clube alvinegro ainda pode anunciar o paraguaio Ortigoza. O Flamengo conta com o sérvio Petkovic e os chilenos Maldonado e Fierro. No Fluminense, a dupla argentina Conca e Equi González pode virar um trio, com a chegada de Ariel. Já o Vasco contratou o também argentino Matias Palermo por três meses, para um período de testes.

Até o momento, 'El Loco' Abreu e Herrera são as grandes contratações do Botafogo para a temporada. Segundo o vice-presidente de futebol André Silva, o clube aproveitou a oportunidade de mercado para trazer os dois jogadores que se enquadram no perfil técnico desejado pelo clube.

Com a globalização, você analisa o mercado de uma forma bem ampla. Você conhece melhor os jogadores que têm qualidade, aqui e no exterior. O Botafogo buscava jogadores com o perfil do Abreu e do Herrera, e surgiu a oportunidade de trazê-los explicou André Silva, que acredita numa rápida adaptação do artilheiro da seleção uruguaia. O Abreu é uma pessoa extremamente séria, dedicada, e também té muito culto.

O Fluminense, que já contava com Conca, trouxe no segundo semestre do ano passado Equi González e o equatoriano Urrutia, que deixou o clube recentemente por não ter se adaptado. Agora, o clube tenta o atacante Ariel, do Coritiba. Para o vice-presidente de futebol tricolor, Ricardo Tenório, os jogadores sul-americanos veem o futebol brasileiro como uma boa oportunidade financeira e profissional.

É uma valorização do mercado brasileiro. A América do Sul tem procurado o Brasil como um mercado de boas perspectivas. Pelo valor da moeda, nossos salários são mais altos. Numa primeira escala, os jogadores estrangeiros enxergam o futebol brasileiro como um upgrade para a Europa afirmou Tenório. O dirigente confirma outro argentino pode ser outro gringo a desembarcar nas Laranjeiras. O Fluminense tem interesse no Ariel, assim como em todos os bons jogadores. Não há nada definido. Estamos consultando o Coritiba e vamos ver o que acontece.

André Silva vai além e prevê que, em breve, o futebol brasileiro não será um oásis apenas para os jogadores da América do Sul.

A tendência é que o Brasil atraia não apenas os atletas sul-americanos, mas o mercado como um todo. Já existe empresários trabalhando com atletas africanos e acredito que logo teremos esses jogadores atuando no futebol brasileiro.

Ídolos com sotaque

A bola vai rolar nos gramados do Rio e a mistura cada vez maior de sotaques promete mexer intensamente com as arquibancadas. Com exceção do Vasco, os gringos já tomaram conta dos corações dos torcedores. Conca é ídolo no Fluminense e Petkovic ampliou sua história no Flamengo como um dos responsáveis pelo hexacampeonato brasileiro. Mesmo sem jogar, 'El Loco' Abreu já virou xodó dos alvinegros. Caberá aos demais "hermanos" lutar pelo seu espaço no futebol carioca.