Com festa, "Loco" Abreu é apresentado no Botafogo

PAULO MURILO VALPORTO, Portal Terra

RIO - Enfim, a torcida do Botafogo pôde se acalmar: o atacante Sebástian "El Loco" Abreu foi oficialmente apresentado pelo clube no final da manhã desta quarta-feira. O jogador foi recebido em uma cerimônia no Salão Nobre na sede do clube em General Severiano, em evento que contou com o presidente botafoguense, Maurício Assumpção, e com o tetracampeão Zagallo, craque do clube na década de 60.

Com muita gritaria e festa da torcida que ficou de fora do salão, "Loco" Abreu recebeu a camisa 13 do próprio Zagallo. Segundo Assumpção, a presença do "Velho Lobo" na recepção marcou a passagem da camisa "do Lobo para o Loco". Misticamente ligado ao número 13, o atacante uruguaio explicou o motivo para adotar a numeração.

- Gosto do número 13 porque me dá sorte, mas só dá sorte trabalhando muito. Superstição só existe com muito trabalho - disse Loco Abreu, que cometeu uma gafe ao tentar se justificar. - Prova disso é que Zagallo usou o 13 e ganhou tudo - completou, sem que Zagallo tivesse vestido a camisa 13 durante sua carreira como jogador.

A despeito do escorregão, Loco Abreu - que também utiliza o número na seleção uruguaia - teve recepção de festa no clube. Sua camisa contará com o nome "Loco Abreu" inscrito. Animado, a nova aposta botafoguense explicou o que o motivou a deixar o Aris Salonica-GRE, onde vinha atuando, para apostar no projeto alvinegro.

- Aqui no Botafogo, vou me preparar melhor para disputar a Copa do Mundo. Além disso, vou estar mais perto do Uruguai, minha terra, e vou ter a chance de enfrentar grandes jogadores, como Ronaldo, Adriano e Fred - disse Sebástian Abreu, que garante ter recebido propostas de vários países de olho na projeção da equipe carioca.

- O Botafogo vai formar um grande time, vai lutar para ser campeão. Sou um jogador muito competitivo. Então, juntou a competitividade do Botafogo, a proximidade do Uruguai, a presença de grande jogadores (no Brasil) e a preparação para a Copa - acrescentou.

Após a cerimônia de apresentação no Salão Nobre, o novo camisa 13 foi conduzido à sacada da sede de General Severiano - curiosamente, localizada nas proximidades do Instituto Pinel, maior instituição de tratamento psiquiátrico do Rio. A torcida que não havia conseguido presenciar o evento oficial fez nova festa.