Leandro: Andrade tem muito valor nessa arrancada

JB Online

RIO - Um dos maiores jogadores da história do Flamengo, José Leandro de Souza Ferreira, o Leandro, 50 anos, foi um dos ídolos presentes ao lançamento de 'Meu maior prazer' e 'O time do meu coração', livros dos jornalistas esportivos Carlos Eduardo Mansur e Luciano Ribeiro, na noite de terça-feira, num shopping do Rio.

O ex-jogador conversou com a equipe do site oficial durante o evento, em meio a muitos pedidos de fotos e de autógrafos. Leia um resumo da entrevista com Leandro, que se destacou como lateral direito nos anos 80, posição que o levou à seleção brasileira e a conquistar o Mundial de 1981 pelo Flamengo.

Andrade ''Eu acho que a entrada do Andrade foi de grande importância para unir o grupo. Andrade tem conhecimento do clube. O elenco tem que gostar do treinador. Se o elenco não der apoio, acabou. O Andrade tem muito valor nessa arrancada''.

O estilo de jogo da equipe ''A equipe joga mais defensivamente, explora mais o contra-ataque. Tirando uma jogada ou outra do Pet, a equipe é mais dominada do que é dominante. E eu gosto de um futebol mais envolvente''.

Possibilidades de título ''Eu não pensava que chegaríamos tão perto. E depois que tem a chance, tem que lutar, mesmo não tendo feito o resultado no domingo''.

Sua vida ''Cuido da minha pousada em Cabo Frio (RJ), a Pousada do Leandro. Ainda dou muitos autógrafos e fotos, não tanto de quem mora lá, que já me conhece. Mas em alta temporada, são muitos, mesmo de torcedores mineiros do Atlético-MG e do Cruzeiro''.

O torcedor Leandro ''Fico muito nervoso [na transmissão de jogos do Flamengo pela TV]. Teve um jogo que, faltando 20 minutos, eu estava tão nervoso que saí de casa e fui andar. Quando voltei, meu cunhado disse: 'Gostou da virada?'. E eu: 'O quê? Virou? Que beleza!!!''.

Grandes momentos com a camisa do Flamengo ''A grande emoção foi aquele gol contra o Fluminense. Pela importância da partida, a final do Brasileiro de 1983'' [no Fla-Flu, Leandro empatou o jogo em 1 a 1 nos instantes finais, com um belo chute de fora da área, no ângulo. O jogo foi em 11 de dezembro de 1985. Contra o Santos, em 29 de maio de 1983, Leandro marcou o segundo dos três gols na vitória de 3 a 0. Foi de cabeça, depois de cobrança de falta perfeita de Zico].