Kaká só iria para o City caso disputasse títulos

JB Online

RIO DE JANEIRO - Não são apenas as milionárias cifras que tirarão Kaká do Milan. O Manchester City ofereceu 100 milhões de libras (cerca de R$ 337 milhões) para ter o brasileiro na equipe, o que seria a transação mais cara da história do futebol. Mas o assessor do meio-campo Diogo Kotscho garante que só o dinheiro não é suficiente para seduzí-lo.

O Kaká só negocia se o Milan chegar a um acordo com o Manchester City. Pelo o que eu converso com ele, não é somente o dinheiro que irá seduzí-lo. A partir do momento que o Milan chegar a um acordo, o City precisa de um planejamento sedutor a curto prazo para o Kaká começar a negociar disse Kotscho, em entrevista ao SporTV.

Nem mesmo a quantia que o craque ganharia no novo clube, especula-se que seja 15 milhões de libras (aproximadamente R$ 50 milhões) por ano, o tiraria do Milan de imediato.

A negociação com o Kaká não começou. Ele vai exigir um time vencedor para disputar e vencer a Copa dos Campeões. O Kaká tem planos ambiciosos, quer voltar a ser o melhor do mundo, quer disputar uma Copa do Mundo em alto nível. Se o City conseguir provar que dará tudo isso a ele, aí passa a ter a negociação financeira, afinal, ele é um profissional completou.

Segundo Kotscho, uma dirigentes do Manchester City estiveram em Milão na última terça-feira e apresentaram uma proposta oficial ao dono do Milan, Silvio Berlusconi.

Uma delegação do City esteve em Milão e, em uma reunião, colocou na mesa do presidente a proposta afirmou o assessor, negando que já exista qualquer tipo de documento assinado Sabemos apenas da proposta. Acho dificil ter algum documento. O Kaká saberia. Mas eu duvido que o Milan já tenha aceitado algo.