Jornal do Brasil

Esportes

Bahia vence o Grêmio com pênalti marcado pelo VAR e cola no G6

FolhaPress

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O Bahia surpreendeu o Grêmio na Arena. Na noite desta quarta (16), o placar de 1 a 0, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro, foi construído com pênalti assinalado com auxílio do árbitro de vídeo. O gol foi marcado por Arthur Caíque, aos 43 minutos do segundo tempo.

O resultado deixa os baianos com 41 pontos, colados no G6. O Grêmio tem a mesma pontuação e pode perder posto entre os classificados para a próxima Libertadores dependendo do resultado do Internacional, que encara o Avaí nesta quinta (17).

O Grêmio visita o Fortaleza na 27ª rodada do Brasileiro. A partida será disputada no sábado (19). Já o Bahia vai receber o Ceará, segunda-feira (21).

FOI BEM: ARTHUR

Artur foi a principal arma do Bahia. Principalmente quando sua equipe adotou o contra-ataque como arma, o rápido jogador de lado de campo sempre se mostrou perigoso.

FOI MAL: ALISSON

Preso na marcação, Alisson não conseguiu auxiliar o setor ofensivo do Grêmio como costuma fazer. Sem sucesso, ele acabou substituído por Pepê no segundo tempo.

LÉO MOURA VOLTA, MAS COMETE PÊNALTI

Léo Moura voltou à lateral direita do Grêmio. Para ganhar ritmo de olho na Libertadores, o experiente jogador de 40 anos mostrou a qualidade conhecida. Aparentemente não sentiu a falta de ritmo de jogo ou mesmo desgaste. Cumpriu bem suas funções ofensivas e defensivas. Mas no fim do jogo cometeu pênalti que resultou no gol do Bahia.

GRÊMIO DEMORA, MAS ASSUME O COMANDO DO JOGO

O Grêmio demorou mais do que o esperado para assumir o comando do jogo. Desconfortável pela intensidade imposta pelo adversário no começo do jogo, o time de Porto Alegre empilhou passes errados e falhou na construção de jogadas.

Os equívocos incomuns para o time de Renato Gaúcho demoraram aproximadamente 30 minutos para acabar. Foi quando o time tomou as rédeas da partida, acertou a trave, reclamou pênalti.

No segundo tempo, as entradas de Thaciano e Pepê deixaram o time ainda mais ofensivo. O Grêmio pressionou atrás do placar o tempo todo, mas acabou sofrendo o gol em um pênalti.

INTENSIDADE DO BAHIA CAUSA DESCONFORTO NO TIME GAÚCHO

A intensidade imposta pelo Bahia em todos os setores de campo deixou o Grêmio desconfortável. Um time que marcou alto quando teve chance e soube fazer a transição defensiva com velocidade tirou do time gaúcho a tranquilidade para imposição de seu estilo de jogo.

Aos poucos, o "gás" foi acabando e o jogo baiano acabou prejudicado. Os 15 minutos finais do primeiro tempo obrigaram os comandados de Roger Machado apenas a se defender, e por pouco não sofrer o gol.

O Bahia se encolheu na segunda etapa. O contra-ataque passou a ser a principal arma da equipe visitante, que se aproveitou de erros na saída gremista para ter suas principais chances. No fim, contou com pênalti para vencer o jogo.

OUTUBRO ROSA NA CAMISA DE RENATO

O técnico do Grêmio, Renato Gaúcho, comandou o time com uma camisa rosa sobre o uniforme gremista. A peça trazia estampada campanha de conscientização para prevenção e tratamento do câncer de mama e de colo do útero chamada de outubro rosa.

 

GRÊMIO

Paulo Victor; Léo Moura, Kannemann, Geromel e Cortez; Maicon (Thaciano), Matheus Henrique, Alisson (Pepê), Luan (Patrick) e Everton; Tardelli. Técnico: Renato Gaúcho

 

BAHIA

Douglas; João Pedro, Lucas Fonseca, Juninho e Giovanni; Gregore, Guerra (Marco Antonio) e Flávio; Artur, Gilberto (Arthur Caíque) e Élber (Ronaldo). Técnico: Roger Machado

 

Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)

Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR)

Auxiliares: Bruno Boschilia e Victor Hugo Imazu dos Santos (ambos do PR)

Árbitro de vídeo: Adriano Milczvski (PR)

Renda: R$ 355.349,00 Público 13.614 (11.757 pagantes)

Cartões amarelos: Matheus Henrique, Kannemann, Léo Moura (GRE); Guerra, Gregore (BAH)

Gols: Arthur Caíque, aos 43 min do segundo tempo