Com Oswaldo, 21ª rodada do Brasileiro derruba quatro técnicos

O Fluminense anunciou no início da tarde desta sexta-feira (27) a demissão do técnico Oswaldo de Oliveira. Em um intervalo de dois dias, foi o quarto treinador da Série A do Campeonato Brasileiro demitido após a 21ª rodada.

Nesta quinta-feira (26), o clube carioca empatou em 1 a 1 com o Santos no Maracanã. Ao ser substituído, o meia Paulo Henrique Ganso, incomodado com a alteração, chamou Oswaldo de "burro" no caminho para o banco de reservas. O técnico, então, respondeu ao jogador chamando-o de "vagabundo".

Ainda, logo após o apito final, Oswaldo de Oliveira mostrou o dedo do meio para torcedores do Fluminense que o xingavam nas proximidades do túnel de acesso aos vestiários.

Pouco antes do anúncio da demissão do agora ex-comandante dos tricolores, o Fortaleza, também nesta sexta-feira, comunicou a saída de Zé Ricardo. A equipe foi goleada pelo Athletico-PR em Curitiba por 4 a 1, resultado que ocasionou no desligamento do técnico.

Essas duas quedas se juntam a outras duas mudanças no comando que aconteceram na quinta, também frutos de resultados pela 21ª rodada do Brasileiro.

Após a derrota para o Goiás por 1 a 0, no Morumbi, Cuca anunciou sua saída do São Paulo durante a tarde. Já à noite, o clube do Morumbi anunciou a contratação de Fernando Diniz. Vagner Mancini, coordenador técnico tricolor, assumiria o time interinamente para o duelo contra o Flamengo, no sábado (28). Depois do anúncio da chegada de Diniz, porém, Mancini comunicou seu desligamento do São Paulo.

Ainda nesta quinta-feira, Rogério Ceni deixou de ser o treinador do Cruzeiro. A equipe mineira empatou sem gols, na última quarta-feira (25), com o Ceará, no Castelão.

Ceni, que já comandou o Fortaleza neste Brasileiro, teve problemas com o elenco cruzeirense, principalmente com Thiago Neves, que reclamou publicamente do técnico depois da eliminação dos mineiros para o Internacional, pela Copa do Brasil.

(FolhaPress)