Jornal do Brasil

Esportes

EUA são favoritos em Copa do Mundo feminina mais competitiva da história

Jornal do Brasil

(Reuters) - A seleção dos Estados Unidos pode ser a favorita para conquistar o título da Copa do Mundo de futebol feminino, mas graças ao desenvolvimento rápido do esporte em todo o mundo as norte-americanas enfrentarão concorrentes mais fortes do que nunca quando o torneio começar na França no dia 7 de junho.

Centenas de milhares de ingressos foram vendidos, e a Fifa está apostando que o futebol feminino dará um grande passo adiante capitalizando um torneio bem-sucedido.

A oitava edição da Copa do Mundo feminina será disputada por 24 times em nove cidades francesas, e as anfitriãs confrontarão a Coreia do Sul no jogo de abertura, no estádio Parc des Princes, em Paris.

Macaque in the trees
Jogadoras da seleção de futebol feminino dos EUA (Foto: Kelley L Cox-USA TODAY Sports)

As duas melhores seleções de cada um dos seis grupos avançarão para as oitavas de final, assim como os quatro melhores terceiros colocados.

As semifinais e a final acontecerão em Lyon, berço do poderoso Olympique de Lyon, historicamente o time mais exitoso do futebol feminino francês. A final será no dia 7 de julho.

Com uma torcida apaixonada ao seu lado e uma liga nacional forte, a França acredita na vitória, mas Inglaterra, Austrália, Alemanha e Japão também têm esperanças firmes de erguer o troféu.

Embora a França tenha rivais duras no Grupo A, no qual ainda enfrentará Noruega e Nigéria, buscará vitórias incontestáveis para ter a melhor chance de chegar com tranquilidade à segunda fase.

A ex-campeã Noruega não contará com Ada Hegerberg, vencedora da Bola de Ouro que pediu dispensa da seleção após o final da Euro 2017, citando desentendimentos sobre a maneira como o time é administrado.

A bicampeã Alemanha enfrentará China, Espanha e a estreante África do Sul no Grupo B, enquanto Austrália, Itália, Brasil e Jamaica se enfrentatão no Grupo C.

Apesar de sua tradição, o Brasil nunca venceu uma Copa do Mundo de futebol feminino ou uma medalha de ouro olímpica, e esta pode ser a última vez que terá a atacante Marta, que está com 33 anos, em um Mundial.

Não faltarão faíscas no Grupo D, onde uma seleção inglesa forte joga contra escocesas, argentinas e as japonesas campeãs de 2011, enquanto a campeã europeia Holanda encara Canadá, Camarões e Nova Zelândia no Grupo E.

Por Philip O'Connor



Tags: C