Eurico Miranda será enterrado às 16h desta quarta-feira

Velório acontece na Capela Nossa Senhora das Vitórias e é aberto ao público

O Vasco informou que o corpo do seu ex-presidente e seu fiel torcedor Eurico Miranda será sepultado nesta quarta-feira (13), às 16 horas. A cerimônia será realizada no Cemitério São João Batista reservada à família e aos amigos, no bairro de Botafogo, no Rio.

Macaque in the trees
Morre Eurico Miranda, ex-presidente do Vasco da Gama (Foto: reprodução vasco )

O velório do ex-dirigente acontece deste às 18 horas da última terça-feira (12), aberto ao público, na Capela Nossa Senhora das Vitórias. Durante o período da manhã está prevista missa de corpo presente, seguida do velório no Cemitério São João Batista e do enterro. Ele morreu na terça-feira (12), aos 74 anos, em decorrência de um câncer no cérebro. O enterro será realizado na tarde desta quarta-feira, no Cemitério São João Batista, em Botafogo, em cerimônia reservada à família e aos amigos.

"Meu pai sempre teve muita fé. Ele vivia o clube e gostava de estar aqui. Mesmo doente, vinha todos os dias à capela. Saía da Barra para isso", disse Eurico Brandão, o Euriquinho, um dos quatro filhos de Eurico.

Uma salva de palmas saudou a chegada do corpo de Eurico Miranda a São Januário por volta das 21h30. Amigos e clubes, como Palmeiras e Benfica, de Portugal, enviaram coroas de flores como última homenagem ao ex-dirigente.

Nota do Vasco

"Os presidentes de poderes do Club de Regatas Vasco da Gama lamentam profundamente o falecimento do presidente do Conselho de Beneméritos e ex-presidente da diretoria administrativa do clube, Doutor Eurico Miranda. O presidente Eurico Miranda escreveu seu nome na história do Vasco de forma indelével. Sua biografia se confunde com a história do clube, ao qual dedicou boa parte de sua vida", divulgou o clube.

Eurico: o polêmico

Polêmico e alvo de diversas denúncias, Eurico é um dos mais conhecidos dirigentes da história do futebol brasileiro e do Vasco, tendo presidido o clube de 2003 a 2008 e de 2015 a 2017. Em sua trajetória à frente da gestão do time carioca ocupou cargos como presidente do Conselho Deliberativo e de vice-presidente de futebol.

Ele se tornou figura central do futebol nacional e participou de diversas conquistas do Vasco nos anos 1990, como a edição de 1998 da Copa Libertadores, o Campeonato Brasileiro de 1997 e de 2000, então denominado Copa João Havelange, e a Copa Mercosul de 2000.