Tragédia no Ninho do Urubu: 'Estão brincando com a vida dos nossos filhos'

Terminou sem acordo a primeira e talvez última audiência de mediação entre o Flamengo e familiares das vítimas do incêndio no alojamento do Ninho do Urubu, ocorrido há duas semanas. Insatisfeitos com a postura do clube e com os valores oferecidos para indenização, pais dos jovens atletas fizeram fortes críticas logo após a reunião na sede do Tribunal de Justiça do Rio.

"A atitude do Flamengo é uma falta de respeito com a gente. Estão brincando com a vida dos nossos filhos. Estamos aqui como bobos, palhaços. Fomos desamparados por todos, não nos sentimos acolhidos por ninguém", disparou Cristiano Esmério, pai do goleiro Christian, um dos mortos na tragédia.

Macaque in the trees
Familiares das vítimas do incêndio no Ninho do Urubu chegam à reunião de mediação com o Flamengo (Foto: José Lucena/Futura Press/AE)

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, sequer compareceu ao encontro entre as partes. O vice geral e jurídico, Rodrigo Dunshee, representou o clube ao lado de uma equipe de advogados.

"Pedimos uma proposta e vieram com valores pífios. Não há ninguém do Flamengo aqui que decida. Onde está o presidente? Será que ele tinha algo mais importante para fazer? Isso não se faz nem com cachorro", desaprovou Danrlei Pisetta, pai do também goleiro Bernardo.

O descontentamento dos familiares em nada se assemelha à previsão do desembargador César Cury. Ele estimou em dois meses uma possível conclusão do caso.