Futebol importação

Super Bowl será exibido hoje ao vivo em 111 salas de cinema no Brasil

Evento esportivo mais aguardado do ano nos Estados Unidos, o Super Bowl é a final da NFL, poderosa liga de futebol americano. Hoje, às 21h30 (horário de Brasília), em Atlanta, o New England Patriots de Tom Brady busca seu sexto troféu, contra o Los Angeles Rams, mesmo adversário do primeiro título, em 2001. Paradoxalmente, o encerramento da temporada representa a iniciação de novos fãs no esporte que ganha cada vez mais popularidade no país onde o futebol é outro.

Em sua edição de número 53, o Super Bowl será exibição em 111 salas de cinema por todo o Brasil. Nos últimos anos, as taxas de lotação passaram da casa dos 70%. Canal responsável pela transmissão da NFL, a ESPN registrou nesta temporada aumento de 30% na audiência do público-alvo homens entre 18 e 49 anos. No filtro de jovens, de 18 a 24 anos, o crescimento foi ainda maior: 48%.

Macaque in the trees
Jared Goff e Tom Brady se cumprimentam na última vez que se enfrentaram antes da decisão (Foto: Getty Images North America / AFP))

Engana-se, porém, quem pensa que o futebol americano só atrai interesse masculino. Em 2018/19, mais de um milhão de mulheres fez parte da audiência, número que configura uma evolução de 18% na comparação com 2017/18.

O espetáculo dentro de campo vai opor a experiência do Patriots, comandado por Bill Belichick, de 66 anos, e a juventude do Rams, que tem como técnico o criativo Sean McVay, de apenas 33 metade de Belichick. "Foi ótima a conversa que tivemos. Nesta temporada, ele me mandou mensagem depois de cada jogo nosso", revelou McVay.

A diferença de idade também se reflete nos quarterbacks. Maior jogador da história da NFL, Tom Brady ainda atua em alto nível aos 41 anos. Do outro lado, Jared Goff, de 24, corre atrás de seu primeiro Super Bowl (e o segundo da história do Rams) para superar a desconfiança de quem ainda resiste a colocá-lo como um dos melhores da atualidade.

O impacto da decisão do futebol americano, no entanto, vai muito além dos 60 minutos de partida. Conhecido por ter o comercial mais caro da TV americana, o evento cobrará cerca de US$ 5,2 milhões aproximadamente R$ 19 milhões por um comercial de 30 segundos. O show do intervalo, no centro do gramado do Mercedez-Benz Stadium, ficará a cargo da banda pop Maroon 5.