Jornal do Brasil

Esportes

Festa da torcida do River em Buenos Aires acaba em confusão

Celebração foi interrompida pela polícia, que prendeu 20 pessoas

Jornal do Brasil

A torcida do River Plate comemorou, e muito, a conquista da Copa Libertadores da América sobre o Boca Juniors, seu maior rival. Com cerca de 60 mil torcedores, os arredores do estádio Monumental de Núñez e o Obelisco de Buenos Aires ficaram pintados de vermelho e branco.

Com bandeirões, cânticos e sinalizadores, os torcedores do River ignoraram a chuva e foram às ruas celebrar o título, mas depois de algumas horas a polícia precisou interromper a festa dos argentinos.

Durante a celebração, um grupo de torcedores começou a arremessar objetos contra a polícia e repórteres de emissoras de televisão.

Segundo a imprensa local, 20 pessoas foram detidas e liberadas posteriormente, por terem agredido agentes de segurança. Pelo menos três policiais ficaram feridos na confusão. As autoridades precisaram utilizar bombas de fumaça e balas de borracha para dispersar os torcedores que participavam da briga.

Despedida

Um dos principais jogadores do River Plate, o meio-campista Pity Martínez, afirmou logo após a conquista da Libertadores que deixará o clube argentino depois do Mundial de Clubes.

A partir de 2019, o camisa 10 dos "millonarios" atuará no Atlanta United, dos Estados Unidos, atual campeão da principal liga de futebol do país, a Major League Soccer (MLS).

O Mundial de Clubes da Fifa será disputado nos Emirados Árabes Unidos, e a estreia do River Plate será no dia 18 de dezembro.

Os possíveis adversários do time argentino são: Al Ain, dos Emirados Árabes Unidos; Team Wellington, da Nova Zelândia; ou Espérance de Tunis, da Tunísia.

No último domingo (9), no estádio Santiago Bernabéu, em Madri, o River derrotou o Boca por 3 a 1 e sagrou-se campeão da Libertadores. O título foi o quarto da história dos "millonarios" no torneio, após as taças de 1986, 1996 e 2015.