Jornal do Brasil

Esportes

Destaque do Vasco, Maxi López não quer comemoração do Palmeiras em São Januário

Jornal do Brasil

O Vasco respirou na sua luta contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro com a vitória sobre o São Paulo por 2 a 0, na quinta-feira, no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro. Subiu para 42 pontos, na 14.ª colocação, com quatro de vantagem para o Sport, que abre a zona da degola a duas rodadas do final da competição.

Para se garantir matematicamente na primeira divisão nacional em 2019, o time carioca precisa vencer o Palmeiras neste domingo, novamente em São Januário. Sobre o duelo contra o líder do Brasileirão, que pode conquistar o título de forma antecipada se vencer, o atacante argentino Maxi López, um dos destaques do Vasco, afirmou que não quer ver a festa do rival.

Macaque in the trees
Maxi Lopez (Foto: Reprodução/Instagram)

"A gente demonstrou que aqui fica difícil para todo mundo. Então eu acho que o Palmeiras tem um time muito bom, que tem um futebol e jogadores de alto nível. Eles têm que ganhar campeonato, mas vamos deixar para a próxima. Que eles ganhem lá em São Paulo, com sua torcida", disse o argentino, em entrevista à FOX Sports.

Maxi López foi muito exaltado pelo auxiliar Fernando Miranda, que trabalhou em campo na quinta-feira por causa da suspensão do técnico Alberto Valentim. "É uma referência no grupo e sempre ajuda tanto dentro quanto fora de campo. Não ficou parado, trabalhava todo dia. O resultado dessa boa atuação dele foi o empenho que teve mesmo sem poder usar chuteira (durante a lesão no pé)", afirmou.

O auxiliar elogiou também o goleiro Fernando Miguel, que fez defesas importantes, e não confirmou a volta do uruguaio Martín Silva contra o Palmeiras. "Parabenizá-lo (Fernando Miguel) pelo grande profissional que é. O Vasco está muito bem servido de goleiros. A defesa coroou nossa vitória. A comissão vai decidir (quem segue como titular), mas o mais importante é saber que o Vasco tem bons goleiros. Se for uma dúvida, é bom ter goleiros em condição de representar", comentou Fernando Miranda.