Em entrevista, Bolsonaro diz que vai reduzir cotas raciais: "Por que não estudam?"

O presidenciável do PSL, Jair Bolsonaro, afirmou que reduziria as cotas raciais caso eleito. "O negro não é melhor do que eu sou do negro", comentou, em resposta a uma pergunta feita no segundo bloco do programa Roda Viva, da TV Cultura.

"Por que essa política de dividir o país entre brancos e negros? Eu nunca escravizei ninguém. Vamos criar cota para nordestino? Isso é questão de mérito? Por que não estudam?", indagou o presidenciável.

O militar da reserva foi além, e justificou sua política anti-cotas garantindo que "não há dívida histórica com a população negra". "Não dá para dizer que vou acabar (com as cotas) porque dependo do Congresso, mas vou propor a diminuição do percentual", disparou. 

'Donald Trump faz um excelente governo'

Bolsonaro ainda aproveitou para tecer elogios ao presidente americano Donald Trump. Para o presidenciável do PSL, o mandatário dos Estados Unidos tem feito um "excelente governo". "[Ele] Diminuiu carga tributária e aumentou emprego. Ele quer a América grande e eu quero o Brasil grande", disse.

Em maio, a administração Trump adotou política de tolerância zero àqueles que tentavam atravessar ilegalmente a fronteira dos Estados Unidos. Enquanto os adultos eram presos, crianças eram enviadas a abrigos.

Outra polêmica que envolve Trump é o "Caso Stormy Daniels". A atriz pornô, cujo nome verdadeiro é Stephanie Clifford, deseja que a justiça anule um acordo assinado em 2016, pelo qual ela recebeu 130.000 dólares em troca do silêncio sobre a relação que teria mantido com Trump em 2006.

Leia também:

>> "Não houve golpe militar em 1964", afirma Bolsonaro

>> Sob aplausos, Bolsonaro critica desde cotas para negros até imprensa

>> Bolsonaro erra de jornal ao responder reportagem

>> Bolsonaro: no meu entender, boa parte das estatais tinha que ser privatizada

>> Vice está entre Janaína, príncipe e deputado mineiro, diz Bolsonaro

>> Janaína diz ainda estar em dúvida sobre ser vice de Bolsonaro

>> Bolsonaro chama Comissão de Direitos Humanos de instituição "com viés de esquerda"

>> "Tenho muito mais votos que o Lula", diz Bolsonaro em entrevista