Marina diz que PT e PSDB "tremem de medo"

Em entrevista coletiva no comitê de campanha, em São Paulo, a candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, disse neste sábado que o PT e o PSDB estão "tremendo de medo" com sua candidatura. Segundo ela, é o candidato do PSDB, Aécio Neves, quem deveria se preocupar com as pesquisas eleitorais.

"Eu nunca imaginei que eles (PT e PSDB) fossem se juntar. Eles gostam tanto da polarização, já se acostumaram tanto a fazer o plebiscito que pela primeira vez na história desse país o PT e o PSDB estão juntos na mesma artilharia nos combatendo”, afirmou. "Os dois maiores partidos e seus auxiliares estão tremendo de medo", acrescentou Marina.

Pesquisa Datafolha, divulgada nesta sexta-feira, mostra que Marina Silva vem caindo a cada semana. Num eventual segundo turno com Dilma Rousseff (PT), a candidata do PSB seria derrotada. Já Aécio Neves, do PSDB, disse em Osasco (SP) que não quer na Presidência “nem o PT que está aí, nem o PT renovado”, em uma referência aos mais de 20 anos que Marina foi integrante do PT.

“Talvez o melhor fosse o Aécio se preocupar com o PSDB envelhecido”, rebateu a candidata do PSB.

Marina disse que a pesquisa “definitiva” é a do dia 5 de outubro, data do primeiro turno das eleições, e afirmou que o tucano deveria estar preocupado com as pesquisas, já que antes os presidenciáveis tucanos disputavam a primeira posição e agora ele está disputando a segunda.

“Eu dizia isso em 2010 (sobre a quebra da polarização PT-PSDB) e muita gente ficava descrente. Aconteceu, virou manchete”, brincou a ex-senadora.