Vice de Marina se compara a Jango

Durante a passagem de Marina Silva e Beto Albuquerque por Porto Alegre, na noite de terça-feira, a tônica foi de ataque aos dois principais adversários na corrida presidencial (Dilma Rousseff, do PT, e Aécio Neves, do PSDB), mas o clima nos discursos e no palanque era de evocação do bairrismo e de comparações históricas.

Beto Albuquerque, vice de Marina, em pelo menos duas ocasiões durante a noite de ontem comparou-se a João Goulart, e já em cima do palanque armado na Casa do Gaúcho, dentro do acampamento tradicionalista Farroupilha, puxou o hino do Rio Grande do Sul duas vezes.

 “A ultima vez que o Rio Grande do Sul teve um vice-presidente, faz 51 anos, foi João Goulart, quem sabe agora o RS terá... comentei que a ultima vez que se juntou uma liderança que tinha visão de futuro, estratégica, foi Juscelino Kubitschek com o vice João Goulart, e o Brasil andou muito, funcionou e resolveu muitas coisas, quem sabe dessa feita não podemos repetir a história“, disse Beto, que logo em seguida ouviu de Marina, “nosso vice, além de competente está inspirado”.

Ao subir no palanque Marina pediu para que parassem com os tambores e com as bandeiras, “para que eu possa ver os olhos de cada um de vocês”, mas embarcou na onda bairrista criada por Beto ao citar trechos do hino gaúcho "sirvam as façanhas de modelo", para em seguida dizer que o Estado onde nasceu, o Acre, tem laços de “parentesco” com o Rio Grande do Sul, “porque o herói acreano é o gaúcho Plácido de Castro”.

No palanque com nomes do PMDB que concorrem ao Senado e governo do Estado -  Pedro Simon e José Ivo Sartori, respectivamente – Marina não teve papas na língua ao dizer que não quer governar com nomes do PMDB, citando Jader Barbalho e José Sarney, em meio a nomes como Paulo Maluf e Fernando Collor. Entretanto, afirmou que gostaria de governar com o PT de Eduardo Suplicy.

Até Eduardo Campos, morto em acidente aéreo no dia 13 de agosto, foi lembrando no palanque por Beto, que disse, “tu não morreu em vão, ele está aqui , este líder... Eduardo, onde quer que tu esteja, o Rio Grande do Sul dará sequencia ao teu legado”, afirmou.

Também em sua fala, Beto afirmou compromisso com a resolução da questão do fator previdenciário, contudo, disse que “ainda não temos a fórmula”, apesar de ter bradado, durante toda a noite, que a chapa do PSB é a única que possui plano de governo.

Para terminar, surge no telão  imagem do ex-ministro da Cultura do governo de Luiz Inácio Lula da Silva Gilberto Gil, cantando uma música composta para a campanha de Marina, que também foi tocada ao menos duas vezes.