Candidata do PCdoB leva ovada antes de debate em Manaus

A candidata Vanessa Grazziotin (PCdoB) foi receppcionada com uma chuva de ovos por partidários adversários quando chegava à TV Emtempo, afiliada do SBT, para o terceiro debate entre os candidatos à prefeitura de Manaus. Centenas de cabos eleitoras se aglomeravam na frente da emissora quando os participantes chegavam.

A candidata comunista teve de se limpar com lenços de papel pouco antes de entrar no estúdio. Participaram também do debate os candidatos Arthur Virgílio Neto (PSDB), Serafim Corrêa (PSB), Pauderney Avelino (DEM), Sabino Castelo Branco (PTB) e Henrique Oliveira (PP).

Os candidatos começaram respondendo a perguntas da produção. Vanessa foi a primeira a responder a pergunta feita igualmente para cada um.

"Citar três realizações suas para a cidade de Manaus". O pedido fez com que os candidatos que não passaram ainda pelo executivo municipal a citar suas realização como parlamentares. Vanessa comentou seus projetos aprovados quando era vereadora. Sabino Castelo Branco, que também foi vereador e deputado federal, disse que "tem defendido o povo da cidade (de Manaus)". Pauderney lembrou que foi um dos parlamentares federais que assinaram a lei que postergou os incentivos da Zona Franca de Manaus, e outras leis que "ajudaram o pólo industrial de Manaus".

Serafim Corrêa, que foi o único a ter passado pela pelo executivo municipal, citou como obras importantes a única maternidade pertencente ao município, a escola para portadores de necessidades especiais e o sistema de transporte coletivo que dava, nos fins de semana, gratuidade de passagem para quem tinha uma segunda viagem de ônibus.

Henrique Oliveira citou a participação na comissão de constituição e justiça da Câmara Federal quando foi relator do projeto de lei que prorrogava os incentivos da Zona Franca. O último a falar foi Artur Neto, que também foi prefeito de Manaus. O candidato tucano disse que pagou o melhor salário do Brasil para professores da rede pública, além de ter lutado pela permanência dos incentivos da zona franca.