Panorama das eleições municipais de Nova Iguaçu

Os quase 550 mil eleitores de Nova Iguaçu (Baixada Fluminense), segundo dados do Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Rio de Janeiro (TRE-RJ), terão de escolher seu novo prefeito, ou reeleger a atual prefeita Sheila Gama, entre nomes de algum destaque no cenário político fluminense.

Além da atual dona do posto, ameaçam disputar a prefeitura do município, entre outros, os deputados federais Nelson Bornier (PMDB) e Walney Rocha (PTB), o presidente do Democratas do Rio, e ex-deputado federal, Rogério Lisboa, e o deputado estadual Xandrinho, que representaria o PV. Também pode participar do pleito o ex-pagodeiro Waguinho (PC do B), que obteve cerca de 1,2 milhão de votos em 2010, quando candidatou-se ao Senado.

Panorama das eleições municipais do Rio de Janeiro

Panorama das eleições municipais de Niterói

Panorama das eleições municipais de Duque de Caxias 

Sheila Gama

Depois de candidatar-se, e perder, a eleição para prefeita em 2000, a ex-deputada estadual Sheila Gama assumiu a prefeitura de Nova Iguaçu em 2010, em substituição ao, hoje, senador Lindbergh Farias, de quem era vice. Ela havia sido eleita para a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) com 44.984 votos.

É esposa do Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE/RJ), Aluísio Gama, que já presidiu a instituição, e também foi prefeito de Nova Iguaçu. Ela foi primeira-dama do município entre 1989 e 1992. É a atual presidente do PDT em Nova Iguaçu e integrante do Diretório Nacional do partido, ao qual está filiada desde 1987.

Nelson Bornier (PMDB)

Prefeito de Nova Iguaçu por dois mandatos, de 1996 até 2002, quando renunciou para eleger-se deputado federal, Nelson Bornier está em sua sétima legislatura na Câmara. Assumiu o mandato atual, como suplente, a partir de 18 de fevereiro de 2011.

Durante a legislatura de 1995-1999, licenciou-se do mandato de deputado federal para exercer o cargo de Secretário de Desenvolvimento da Baixada Fluminense e Municípios Adjacentes do Estado do Rio de Janeiro. Curiosamente, seu filho, Felipe Bornier, é colega de Câmara do pai.

Rogério Lisboa (DEM)

Atual presidente estadual do Democratas (DEM) no Rio de Janeiro, Rogério Lisboa foi vereador em Nova Iguaçu por três mandatos consecutivos, entre os anos de 1993 e 2004. Durante o segundo mandato de Lindberg Farias, assumiu a Secretaria de Obras do município, entre 2005 e 2006.

Em 2006 concorreu ao posto de deputado federal, quando foi eleito com 64.184 votos. Quatro anos mais tarde não tentou a reeleição.

Waguinho (PCdoB) 

Candidato ao Senado em 2010, pelo PT do B, quando obteve mais de 1,2 milhão de votos, o ex-pagodeiro Wagner Dias Bastos, conhecido como Waguinho, que integrou o grupo Os Morenos, é um dos possíveis candidatos a prefeitura de Nova Iguaçu.

Conhecido pelo envolvimento com drogas no passado, Waguinho, que nunca exerceu cargo político, tornou-se pastor evangélico e cantor gospel.

Xandrinho (PV)

O deputado estadual Alexandre José Adriano, o Xandrinho, é outro que deve tentar eleger-se prefeito de Nova Iguaçu. Vereador mor três mandatos, tendo sido líder da base governista na Câmara durante os governos de Mário Marques e Lindberg Farias.

Ingressou na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) em 2010, quando obteve pouco mais de 16 mil votos.

Walney Rocha (PTB)

Vereador de Nova Iguaçu por dois mandatos, de 1989 até 1994, Walney Rocha está em seu primeiro mandato como deputado federal. O político ocupou, também consecutivamente, de 1995 até 2010, uma cadeira na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Ainda em âmbito fluminense, foi presidente da Companhia Estadual de Terminais Rodoviários, no ano de 2005.

Em Nova Iguaçu, foi secretário de Saúde, de 2007 a 2008, e foi o responsável pela Fazenda do município, também em 2008.

Ferreirinha (PT)

Carlos Ferreira, o Ferreirinha, é vereador em Nova Iguaçu pelo terceiro mandato. Foi presidente da Câmara Municipal de Nova Iguaçu no período de 2005 a 2006.

Concorreu às eleições para vereador, pela primeira vez, em 1992, quando ficou na suplência, elegendo-se nos pleitos de 1996, 2000 e 2004. É, também, fundador e presidente da Associação de Vereadores da Baixada Fluminense.