Panorama das eleições municipais de Duque de Caxias

A eleição do prefeito de Duque de Caxias (Baixada Fluminense), município que tem mais de 594 mil eleitores, segundo o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), promete reeditar uma briga antiga. Estão no páreo o atual prefeito, José Camilo Zito, e Washington Reis (PMDB), ex-prefeito que já foi aliado político do rival. Zito governou de 1996 até 2004, quando Washington, que é deputado federal, venceu o candidato indicado pelo atual alcaide. Em 2008, em novo embate, vitória do chefe do executivo municipal ainda no primeiro turno.

Este ano, além dos dois supracitados, devem disputar os votos do terceiro maior colégio eleitoral do estado o secretário Estadual de Ciência e Tecnologia, Alexandre Cardoso (PSB), que concorreu no pleito em 2004, a ex-secretária municipal de Educação, e Cultura, Dalva Lazaroni (PT) e o deputado estadual Samuquinha (PR), que já foi o vereador mais votado de Duque de Caxias.

José Camilo Zito (PP)

Atual prefeito de Duque de Caxias, José Camilo Zito iniciou sua carreira política sendo eleito vereador pelo PTR, em 1988. Em 1992, foi reeleito pelo PSB, tendo sido presidente da Câmara de Vereadores entre 1993 e 1994. Em 1994, foi eleito deputado estadual pelo PSDB.

Dois anos mais tarde, em 1996, elegeu-se prefeito de Duque de Caxias pela primeira vez. Foi reeleito em 2000. No pleito seguinte, em 2004, apoiou o candidato Laury Villar para sucedê-lo, que perdeu para Washington Reis que havia sido seu vice-prefeito em 1996.

Em 2006, foi eleito deputado estadual, e em 2008 foi eleito pela 2° vez prefeito de Duque de Caxias. Nas eleições de 2008 ele venceu no 1º turno com 245.218 votos (53,34% dos válidos). Seu principal adversário, Washington Reis, que buscava a reeleição, e teve 204.988 (44,59% dos válidos).

Washington Reis (PMDB)

Em 1992, iniciou sua trajetória na política, assumindo o cargo de vereador pelo PSDB. Em 1994, tornou-se deputado estadual e se reelegeu na mesma função quatro anos depois. Em 2004, elegeu-se prefeito de Duque de Caxias pelo PMDB.

Depois de quatro anos a frente de Caxias, Washington Reis tentou a reeleição, tendo obtido 204.988 (ou 44,59% dos válidos), que não foram suficientes para superar Zito, que venceu no 1º turno com 245.218 votos (ou 53,34% dos válidos).

Em 2009, tornou-se subsecretário estadual de Obras Metropolitanas do Rio de Janeiro após convite do governador Sério Cabral. No entanto, deixou o cargo em 2010 para se candidatar a deputado federal onde foi eleito com mais de 100 mil votos.

Alexandre Cardoso (PSB)

Atual secretário estadual de Ciência e Tecnologia do governo Sérgio Cabral, e presidente do Partido Socialista Brasileiro no Estado do Rio de Janeiro (PSB/RJ), Alexandre Cardoso tentará eleger-se prefeito pela terceira vez. Disputou as eleições para prefeito do Rio em 2000, e, em 2004, para a prefeitura de Duque de Caxias. Sem jamais ter sido eleito.

Seu primeiro mandato eletivo foi como deputado estadual, em 1986, cargo para o qual se reelegeu em 1990. Eleito deputado federal em 1994, foi reeleito em 1998, em 2002, em 2006 e nas últimas eleições de 2010.

Dalva Lazaroni (PT)

Uma das fundadoras do PV, Dalva Lazaroni foi a primeira vereadora mulher da cidade de Duque de Caxias. Em 1998, foi candidata ao Governo do Estado do Rio de Janeiro em pleito vencido por Anthony Garotinho no segundo turno.

Ainda em Duque de Caxias, foi secretária de Educação e, mais recentemente, secretária de Cultura. Em 2004, no Rio de Janeiro, foi candidata a vereadora, tendo sido eleita primeira suplente, atrás da vereadora Aspásia Camargo.

Samuquinha (PR)

Samuel Corrêa da Rocha Júnior, o Samuquinha, está em seu 3º mandato como vereador. Ele é filho do comunicador Samuel Corrêa, (o radialista Samuca da Patrulha da Cidade, da Rádio Tupi). Em 1992, aos 20 anos, foi eleito o vereador mais jovem do Brasil.

Depois de ter sido eleito, em 2008, o vereador mais votado de Duque de Caxias, com 11.424 votos, em 2008, candidatou-se, dois anos mais tarde a uma vaga na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, elegendo-se com mais de 32 mil votos.