Em NY, mercados fecham em alta, com setor bancário às vésperas de balanços

As bolsas de Nova York fecharam em alta consistente nesta segunda-feira, 9, amparadas nos ganhos do setor bancário, que começa a divulgar seus balanços do segundo trimestre na sexta-feira. As techs continuam sendo destaque em 2018, mas reportagem sobre o aumento do número de contas falsas apagadas por dia pelo Twitter fez as ações da empresa despencarem neste pregão, enquanto a Amazon se beneficiou de relatos sobre um futuro produto do Snapchat que levaria usuários direto ao site da gigante varejista.

O índice Dow Jones fechou em alta de 1,31%, aos 24.776,59 pontos, voltando ao território positivo no ano, agora com alta de 0,23% desde o último pregão de 2017; o S&P 500 subiu 0,88%, aos 2.784,17 pontos, enquanto o subíndice do setor financeiro saltou 2,32%; e o Nasdaq avançou 0,88%, aos 7.756,20 pontos.

Principais puxadores dos ganhos neste pregão, os bancos se beneficiam de expectativas favoráveis para o início da temporada de balanços das instituições financeiras - na sexta-feira, Citigroup (+2,68%), JPMorgan (+3,09%) e Wells Fargo (+1,57%) revelam seus números para o segundo trimestre do ano.

Além disso, o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) informou hoje que o crédito ao consumidor dos Estados Unidos subiu US$ 24,56 bilhões em maio ante o mês anterior, uma alta de 7,61% na taxa anual sazonalmente ajustada. Analistas consultados pelo Wall Street Journal previam aumento menor, de US$ 12,75 bilhões.

No setor da tecnologia, gerou rebuliço uma matéria publicada pelo Washington Post na última sexta-feira segundo a qual o Twitter passou a remover mais de 1 milhão de contas falsas por dia nos últimos meses. O relato do jornal americano levou os papéis da empresa à mínima de US$ 42,08 por ação (-9,80%) mais cedo, mas a cotação encerrou em baixa de 5,38%, a US$ 44,14, após o executivo-chefe de Finanças da companhia, Ned Segal, afirmar em mensagem na própria plataforma que a maioria das contas que a empresa apaga não são incluídas nas métricas mensais de "usuários ativos".

Em terreno positivo, destacou-se entre as techs a Amazon (+1,66%), cujas ações se beneficiaram de relatos sobre um produto de busca visual a ser desenvolvido pelo Snapchat (+0,89%) para levar usuários diretamente à página de compras da gigante varejista. Os papéis da Netflix também tiveram bom desempenho, com avanço de 2,63%.

Sem tanto impacto como em outros ataques direcionados em sua conta no Twitter, o presidente dos EUA, Donald Trump, criticou hoje a farmacêutica Pfizer (+0,13%), escrevendo que ela "e outras deveriam ter vergonha de ter aumentado os preços dos medicamentos sem razão". "Nós responderemos!", prometeu Trump. (com informações da Dow Jones Newswires)