Ibovespa acompanha mercados internacionais e fecha em alta de 0,81%

Em um dia de agenda esvaziada e cenário interno sem novidades, a Bovespa acompanhou o desempenho dos mercados internacionais e voltou a fechar em alta. Puxado pelos bancos, Vale, que foi impulsionada pelo preço do minério de ferro, e Petrobras, que se recuperou de um dia de muita expectativa na véspera por conta da votação da ação trabalhista no TST, o Índice Bovespa subiu 0,81% e conseguiu, pelo menos, se manter no patamar de 70 mil pontos, chegando ao final do pregão desta sexta-feira, 22, aos 70.640,64.

Com o jogo do Brasil na Copa do Mundo, o volume financeiro foi reduzido, somando R$ 7,4 bilhões.

O Ibovespa abriu a sexta-feira com força e chegou aos 71 mil pontos (máxima de +1,40%), mas perdeu o fôlego ainda pela manhã, logo que o presidente americano, Donald Trump, em sua estratégica guerra comercial, ameaçou impor tarifa de 20% contra os veículos importados dos países da União Europeia.

À tarde, com a notícia já assimilada pelos investidores, o índice ganhou um pouco mais de força novamente e acabou se mantendo no campo positivo. Com a alta no preço do petróleo no mercado internacional, as ações da Petrobras, que na quinta-feira despencaram com a expectativa de decisão da ação trabalhista no Tribunal Superior do Trabalho, voltaram a subir (0,62% nos papéis ON e 0,07% no PN).

Vale ON terminou em alta de 1,69% enquanto Itaú PN subiu 0,77%, Banco do Brasil ON registrou alta de 0,35%, Bradesco ON avançou 2,12% e Bradesco PN, 1,91%.

"O petróleo em alta deu uma ajuda à Petrobras. A decisão do TST foi amenizada hoje porque o processo tende a ser demorado e não há previsão de provisionamento nos resultados da companhia", afirmou Vitor Suzaki, da Lerosa Investimentos.

Segundo um operador, a Bovespa, que veio de uma recente derrocada, espera um novo motivo para ganhar impulso para subir. É pouco provável que isso ocorra no curto prazo e, enquanto isso, os investidores vão recompondo as suas carteiras, zerando posições e fazendo as suas apostas dia a dia.

Com o resultado desta sexta, o Ibovespa encerrou a semana com baixa acumulada de 0,17%. Em junho, o principal índice da Bolsa brasileira acumula perda de 7,96%.

Na última quarta-feira, os investidores estrangeiros retiraram R$ 410,739 milhões da B3, levando o saldo negativo de junho para R$ 5,848 bilhões. Com isso, o saldo de capital estrangeiro na bolsa em 2018 segue negativo, no montante de R$ 9,860 bilhões.