UE dará sinal verde a união Bayer-Monsanto

A Comissão Europeia vai dar seu sinal verde, sob condições, à aquisição pela alemã Bayer da americana Monsanto, especializada em pesticidas e em OGMs, indicaram fontes europeias à AFP nesta terça-feira (20). 

A comissária de Concorrência, Margrethe Vestager, deve fazer um anúncio nesta quarta sobre a compra da Monsanto pela Bayer, segundo uma fonte de Bruxelas. "Tudo aponta para essa direção", associada a concessões das empresas, indicou à AFP outra fonte. 

Questionadas, nem a Comissão Europeia, protetora da concorrência dentro da UE, nem a Bayer quiseram confirmar as informações. 

O Executivo europeu tinha anunciado em agosto a abertura de uma pesquisa aprofundada, temendo que a união Bayer-Monsanto reduza a concorrência, num mercado já altamente concentrado.

A Comissão tem até 5 de abril para apresentar sua decisão. Geralmente, ela não espera a data-limite para anunciar sua decisão. 

Após obter diversas concessões da Bayer, ela decidiu dar o sinal verde. Em outubro, a gigante alemã anunciou ceder cerca de 6 bilhões de euros em atividades agroquímicas à sua compatriota Basf para poder se unir à Monsanto. 

A Comissão está sob pressão de ambientalistas, que se preocupam com a expansão do poder de um grupo fabricante de OGMs e de glifosato, um pesticida controverso. 

Em carta enviada a Vestager, publicada nesta terça, a ONG Friends of the Earth Europe alertou para as consequências dessa fusão para o meio-ambiente.

"Bloquear esta fusão profundamente impopular seria um grande êxito para a UE. Mais de 1 milhão de cidadãos  pediram para a senhora Vestager bloquear esta fusão infernal", afirmou a ONG.