CEO da Kobe Steel anuncia demissão após escândalo de dados manipulados

O CEO do grupo siderúrgico japonês Kobe Steel, Hiroya Kawasaki, anunciou nesta terça-feira sua renúncia ao cargo após o escândalo de dados falsificados revelado em 2017 e informou sobre novas irregularidades, que elevam o número de empresas afetadas a quase 700.

Hiroya Kawasaki afirmou em uma entrevista coletiva que deixará a presidência do grupo no dia 1 de abril.

Kawasaki comandava a empresa desde 2013.

Akira Kaneko, diretor da divisão de alumínio e cobre da empresa, também vai deixar a Kobe Steel.

Ao mesmo tempo, vários executivos devem abrir mão de parte de seus salários.

Até o momento, a Kobe Steel havia registrado 525 clientes afetados pela falsificação de dados, mas o comitê de investigação independente formado pela empresa "detectou 163 novos casos", afirma um comunicado do grupo.

O escândalo revelado em outubro de 2017 afetou um pouco mais a reputação da indústria japonesa, abalada por vários casos de falhas nos controles de qualidade e de administração.

Entre as empresas afetadas por diversos escândalos estão várias  da indústria automotiva, como Takata (airbags), Mitsubishi Motors, Nissan e Subaru. 

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais