IGP-DI fecha 2017 com queda de preços de 0,42%

O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) fechou 2017 com uma deflação (queda de preços) de 0,42%. No ano anterior, o indicador, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), havia acumulado inflação de 7,18%.

O IGP-DI e o IGP-M servem de reajuste a aluguéis comerciais e a contratos de concessão. Portanto, os regulados pelo IGP-DI, que caiu 0,42% e os pelo IGP-M (-0,52%), não terão aumento. E até, possivelmente, terão redução, se assim estiver expresso em contrato.

Considerando-se apenas o mês de dezembro de 2017, houve inflação de 0,74%, abaixo das taxas registradas em novembro do mesmo ano (0,80%) e em dezembro de 2016 (0,83%).

Os principais responsáveis pela deflação de 0,42% acumulada pelo IGP-DI em 2017 foram os preços no atacado, medidos pelo Índice de Preços ao Produtor, que acumularam queda de 2,52%.

O Índice de Preços ao Consumidor, que mede o varejo, acumulou inflação de 3,23%. Já o Índice Nacional de Custo da Construção teve inflação de 4,25% em 2017.