Em dia de votação contra Temer, Bovespa fecha pregão em alta

Dólar encerra o dia praticamente estável

Com os investidores atentos à votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, o principal índice da bolsa de valores de São Paulo (Ibovespa) fechou o pregão desta quarta-feira (25) em alta após a Câmara dos Deputados atingir quórum mínimo necessário para votação da denúncia, aliviando preocupações com um possível adiamento.

O índice registrou alta de 0,47%, a 76.706 pontos.

Às 10h20, o índice avançava 0,69%, aos 76.876 pontos.

Às 12h37, o Ibovespa recuava 0,19%, aos 76.205 pontos.

Dólar fecha pregão quase estável sobre real

Após passar por um momento de volatilidade desencadeado com a notícia da internação do presidente Michel Temer, que gerou temor de adiamento da votação contra ele na Câmara dos Deputados, o que geraria mais atraso em andamento de medidas econômicas consideradas importantes para os investidores.

No pregão desta quarta-feira (25), a moeda norte-americana caiu 0,07% vendida a R$ 3,2451.

Às 10h20, a moeda norte-americana recuava 0,23%, vendida a R$ 3,2360.

Às 12h41, o dólar caía 0,19%, a R$ 3,2373.

No cenário externo, operadores aguardam informações sobre o próximo diretor do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA). Senadores republicanos são a favor da nomeação de John Taylor.

Taylor é visto como alguém que pode colocar o Fed no caminho de aumentos mais rápidos dos juros em comparação com a atual chair do Fed, Janet Yellen, cujo mandato termina em fevereiro. Ele é economista formado em Stanford.