Bovespa cai pressionada por queda em ações de mineradoras e siderúrgicas

A bolsa de Valores de São Paulo teve leve queda nesta terça-feira (18), pressionada pela baixa das ações da Vale diante de novas baixas no preço do minério de ferro na China. 

O Ibovespa caiu 0,27%, a 64.158 pontos.

As ações preferenciais da Vale caíram 3,86% e as ordinárias cederam 2,99%, pressionadas pelas fortes quedas nos contratos futuros de minério de ferro na China, sob influência de preocupações sobre excesso de oferta.

O mercado também está atento ao andamento das conversas sobre a reforma da Previdência, após o adiamento da apresentação do relatório sobre a medida.

Às 11h46, o índice tinha leve recuo de 0,04%, a 64.311 pontos. Perto do mesmo horário, as ações da Vale recuavam mais de 3%. O banco Santander e o Grupo Pão de Açúcar eram alguns dos destaques na ponta positiva.

Às 14h20, o índice tinha queda de 0,77%, aos 63,839 pontos.

A ata da última reunião do Banco Central ajudou a aliviar as pressões. Segundo o documento, o BC avaliou que a conjuntura econômica já permitia corte maior na Selic, mas optou pelo corte de 1 ponto percentual em função do cenário de incertezas e riscos.

Já o cenário externo puxou o tom negativo, com Wall Street fechando em baixa sob pressão de perdas em ações do Goldman Sachs e da Johnson & Johnson, após resultados trimestrais.

O dólar fechou em alta nesta terça-feira (18), com as mudanças no texto original da reforma da Previdência influenciando a sessão.

A moeda norte-americana subiu 0,29%, a R$3,1134 na venda. 

Às 11h46, a moeda norte-americana recuava 0,29% ante o real, valendo R$ 3,0913.

Às 14h21, a moeda tinha alta de 0,26%, a R$ 3,1083.