'Bloomberg': Governo suspende temporariamente importação de café conilon

Reportagem fala sobre batalha entre produtores e a indústria de café do país

Matéria publicada nesta quinta-feira (23) pela Bloomberg conta que o governo brasileiro suspendeu temporariamente a permissão para importar café em meio a uma batalha entre produtores e a indústria de café do país. O presidente Michel Temer tomou a decisão na terça-feira depois que o ministro da Secretaria do Governo, Antonio Imbassahy, se reuniu com congressistas e fazendeiros de estados produtores de café em Brasília, de acordo com uma declaração postada no site da secretaria.

Bloomberg informa que de acordo com o comunicado, o presidente decidiu reavaliar o assunto depois que congressistas apresentaram dados mostrando que os suprimentos brasileiros de café robusta são suficientes para as necessidades domésticas e disse que as importações prejudicariam os agricultores.

> > Bloomberg Brazil Suspends Coffee Imports Amid Opposition From Farmers

Segundo a reportagem a decisão de Temer representa uma inversão na questão que colocou os produtores contra os processadores do país, maior produtor mundial e exportador de café. 

Na segunda-feira, afirma a Bloomberg, o ministro da Agricultura Blairo Maggi, disse que o governo iria permitir as chamadas importações de robusta verde do Vietnã, após meses de lobby de fabricantes brasileiros de café instantâneo. Na terça-feira, o senador Ricardo Ferraço, do estado do Espírito Santo, apresentou um projeto de lei no Senado contra a medida. Uma seca de dois anos levou ao colapso da produção de grão robusta no Espírito Santo, maior produtor do país. O deputado Evair Vieira de Melo, que é do estado, disse na terça-feira antes da reunião com Imbassahy que se a decisão de permitir que as importações não fosse revertida, “o peso dela” cairia sobre Temer.

Bloomberg fala que o Brasil tentou sem sucesso importar café verde em maio de 2016. O governo havia autorizado 400 toneladas de café do Peru e mais tarde cancelou a medida depois que os produtores protestaram. A questão está colocando agricultores contra os torrefadores do país e a indústria do café instantâneo.

Importações são necessárias devido à escassez do grão, disse Maggi na segunda-feira . Ele disse que o país perdeu participação de mercado de café instantâneo em janeiro e fevereiro.“Eu respeito os produtores, mas as importações são necessárias em meio à falta de café no mercado interno”, disse Maggi.