Unilever recusa proposta de US$ 143 bilhões da Kraft Heinz

Proposta não tinha 'mérito estratégico' segundo empresa

O grupo anglo-holandês Unilever rejeitou uma proposta de fusão de US$ 143 bilhões (cerca de R$ 445 bilhões) feita pelo conglomerado Kraft Heinz, controlado pela brasileira 3G e pelo bilionário Warren Buffet, na última sexta-feira (17).    

A empresa afirmou que a oferta foi "muito baixa" e que "não há nenhum mérito financeiro ou estratégico" para os acionistas da Unilever. No entanto, a Kraft informou que continuará a tentar a fusão entre duas das maiores empresas de alimentos do mundo.    

Caso se concretizasse, a fusão criaria um colosso mundial de mais de US$ 240 bilhões, com uma capitalização de mercado de US$ 136,4 bilhões.    

A oferta surpresa vem em um momento delicado para a Unilever e a Grã-Bretanha, com a política levando grandes incertezas para o mercado com o processo de saída do país da União Europeia, o chamado Brexit.    

"Nós apresentamos uma proposta a Unilever para unir os dois grupos e criar uma empresa líder nos bens de consumo. Mesmo que a Unilever rejeitou a proposta, continuaremos a trabalhar para chegar a um acordo", informou em nota a empresa administrada pela 3G e Buffet.    

De acordo com as normas inglesas, a Kraft Heinz tem até o dia 17 de março para apresentar uma oferta ou abandonar de vez a negociação.