Petróleo opera em alta nesta quinta-feira após relatório da IEA

Os contratos futuros dos barris de petróleo negociados em Londres e Nova York operam em alta nesta quinta-feira (19), após a Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês) afirmar que o mercado global está ficando sob pressão mesmo antes que cortes de produção prometidos pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e outros produtores possam fazer efeito.

A IEA disse nesta quinta-feira que, embora seja cedo para avaliar o nível de cumprimento do acordo da Opep sobre os cortes, os estoques de petróleo no mundo desenvolvido caíram pelo quarto mês consecutivo em novembro e há outra queda projetada para dezembro.

A agência também aumentou a projeção para o crescimento da demanda em 2016 e disse que os dados indicam que o consumo em alta deve lentamente pressionar os mercados globais de petróleo.

Dados do Instituto Americano do Petróleo (API) mostraram que os estoques de petróleo dos EUA caíram 5,04 milhões de barris na semana encerrada em 13 de janeiro. Os analistas esperavam uma queda de 342 mil barris.

Às 9h30 (de Brasília), o petróleo WTI para fevereiro, contrato mais líquido, subia 0,88%, a US$ 51,53 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex). Por volta do mesmo horário, o Brent para março registrava alta de 0,96%, a US$ 54,44 o barril, na ICE.

Às 14h18 o WTI subia 1%, a US$ 51,59, já o Brent subia 0,85%, a US$ 54,38.