Preços do petróleo caem com dúvidas sobre cortes na produção

Os contratos futuros dos barris de petróleo negociados em Londres e Nova York operam em baixa nesta segunda-feira (16), pressionado pelas dúvidas de que os grandes produtores da commodity realmente vão reduzir a produção conforme prometido e com expectativas de que a produção dos EUA vão aumentar novamente neste ano.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) concordou em cortar a produção em 1,2 milhão para 32,5 milhões de barris por dia a partir de 1º de janeiro, em uma tentativa de interromper o excesso da demanda global que derrubou os preços por mais de dois anos.

A Rússia e outros exportadores chave fora da Opep disseram que também vão cortar a produção.

No entanto, a produção de petróleo no mundo permanece alta e os investidores duvidam que a Opep e seus aliados vão conseguir controlar a produção o suficiente para impulsionar os preços.

Às 9h46 (de Brasília), o petróleo WTI para fevereiro, contrato mais líquido, caía 0,36%, a US$ 52,18 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex). Por volta do mesmo horário, o Brent para março registrava perda de 0,38%, a US$ 55,24 o barril, na ICE.

Às 14h47, o WTI operava em queda de 0,23%, a US$ 52,25. Por volta do mesmo horário, o Brent caía 0,13%, a US$ 55,38.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais