Luxottica, dona da Ray Ban e Oakley, e Essilor anunciam fusão e criam gigante mundial

Nova empresa terá capital de US$ 50 bilhões no mercado de óculos

O grupo italiano Luxottica e o francês Essilor anunciaram hoje (16) uma fusão que dá origem a um colosso do setor de óculos que parece um casamento perfeito entre a fabricante mundial de armação e líder global de lentes. 

O "matrimônio" de 50 bilhões de euros gerará um fluxo de receitas de 14 bilhões de euros em vendas, em 150 países, e de 140 mil funcionários, além de ser considerada uma das maiores operações "cross border" da Europa. 

O executivo Leonardo Del Vecchio será o acionista majoritário, com 30%-38% das ações do novo grupo. Ele assumirá o posto de presidente-executivo da sociedade, enquanto o CEO da Essilor, Hubert Sagnieres, será o vice-presidente. A nova empresa ficará cotada em Nova York. A fusão tem capacidade de mudar a dinâmica da indústria de óculos, considerado um dos mercados com maior potencial de crescimento, com expectativa de alta de 2% até 2020, principalmente na Ásia. 

Das 7,3 bilhões de pessoas no mundo, 63% precisam usar lentes corretivas, mas apenas 1,9 bilhão já adquiriu óculos, lentes ou fez qualquer intervenção cirúrgica. Essilor e Luxottica já tinham pensado em um acordo há três anos, quando Sagnieres contatou o grupo italiano, mas as negociações não decolaram na ocasião. 

"Continuaremos investindo na Itália e na França, queremos ser um campeão europeu com fortes raízes", disse Del Vecchio. "Sonhava com isso há 50 anos", confessou. A italiana Luxottica é a dona da Ray Ban e da Oakley, e mantém o posto de maior fabricante de óculos de luxo do mundo. Já a francesa Essilor é a líder global em lentes de contato. (ANSA)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais