'Clarín': Saída de ministro da Fazenda reforça Macri no comando da Economia

Reportagem analisa que dividir ainda mais a pasta reduz o poder dos ministros

Matéria publicada nesta sexta-feira (30) pelo Clarín conta que a saída de Alfonso Prat-Gay do Ministério da Fazenda e Finanças era esperada para o início de janeiro ou, no máximo, até março.

Segundo a reportagem Prat-Gay não estava satisfeito com o espaço que ocupava na equipe ministerial, e Macri não estava satisfeito com seu desempenho na pasta.

O jornal argentino informa que segundo assessores, com um ano de governo completos em dezembro, e desafios persistentes – inflação alta, investimentos baixos e pobreza -, o presidente preferiu não adiar as mudanças para 2017.

O diário conclui que os novos ministros da Fazenda, Nicolas Dujovne, especialista em política fiscal e monetária, e de Finanças, Luis Caputo, que era o secretário de finanças, devem correr contra o relógio para demonstrar que a economia argentina pode render melhores resultados.