Financial Times: Acordo da Opep sobre produção do petróleo tem obstáculos

Após as quase cinco horas de conversa entre países da Opep na Argélia nesta semana, o ministro de petróleo do Irã Bijan Zanganeh informou a jornalistas que a organização havia chegado a uma "decisão excepcional". Os preços do petróleo avançaram na última semana com o inesperado anúncio de acordo provisório na Opep. 

Investidores têm colocado foco em cada novo passo dos países da Opep, mas também acompanham os movimentos de alta e baixa das reservas de crude dos Estados Unidos. Artigo do jornal britânico Financial Times, contudo, coloca a expectativa de uma recuperação da commodity na Opep.

"Após dois anos de disputas, o cartel finalmente formulou um acordo provisório para cortar a produção e lidar com o excesso de oferta do petróleo bruto", escrevem David Sheppard, Neil Hume e Anjli Raval no artigo. "A Opep, parece, está de volta, trazendo uma reprimenda àqueles que escreveram o obituário do cartel. Mas obstáculos permanecem antes do acordo ser definitivamente assinado."

“Arábia Saudita e Opec retornaram à gestão ativa do mercado", disse Michael Wittner, chefe da Société Générale, ao FT. Há ainda desafios para que o acordo se constitua a tempo da próxima reunião formal em Viena, no dia 30 de novembro. O recado da Opep, todavia, foi claro, no sentido de que os preços da commodity realmente importam, analisa o artigo.