Berlim evitará que situação de Deutsche Bank piore,diz Renzi

As ações do Deutsche Bank despencaram nesta manhã

O premier da Itália, Matteo Renzi, disse nesta sexta-feira, dia 30, que ele tem certeza de que as autoridades alemãs irão "fazer tudo o que for necessário para prevenir que a crise do Deutsche Bank piore".

As ações do Deutsche Bank despencaram nesta manhã, o que repercutiu em todo o mercado europeu, após investidores tirarem bilhões de dólares em derivativos do gigante alemão, em meio a preocupações com sua estabilidade.

Em declarações feitas em Jerusalém, onde Renzi participou do enterro do ex-presidente israelense Shimon Peres, o primeiro-ministro ainda destacou que seu governo "sempre apontou que a União Europeia [UE] deve fazer de tudo que for preciso para consertar a situação dos bancos" europeus.

"De qualquer forma, dou meu total apoio ao governo alemão na esperança e convicção de que poderemos lidar" com os problemas do banco.

Para o CEO do Deutsche Bank, John Cryan, no entanto, a "violenta especulação" é injustificada.

A crise do maior banco da Alemanha ainda complica a imagem da chanceler Angela Merkel, cujo partido vem perdendo espaço no país, especialmente diante de críticas ao seu programa de acolhimento de imigrantes.