Petróleo volta a registrar alta com declarações da Rússia sobre Opep

Os barris de petróleo voltaram a registrar alta nesta quinta-feira (29). Na véspera, os preços dispararam mais de 5% com o inesperado acordo firmado na reunião de países da Opep na Argélia. Os preços chegaram a registrar ligeira queda durante a manhã, mas reverteram o movimento com declarações do ministro de Energia russo Alexander Novak, sobre a possibilidade do país considerar a proposta da Opep e participar das consultas com o grupo em outubro e novembro. 

O pacto firmado entre países da Opep e Rússia após reunião na Argélia prevê um corte na produção para uma faixa entre 32,5 milhões e 33 milhões de barris por dia (bpd), ante a atual produção de 33,24 milhões de bpd. Detalhes, contudo, não foram divulgados, e só devem ser conhecidos na reunião anual do grupo marcada para 30 de novembro, em Viena.

Às 9h07, o barril de Brent para dezembro negociado na International Exchange Futures (ICE), em Londres, tinha baixa de 0,59%, a US$ 48,95. Já o barril de WTI para entrega em novembro, negociado no New York Mercantile Exchange (Nymex), em Nova Iorque, recuava 0,28%, a US$ 46,92.

Às 15h25, o petróleo do Mar do Norte tinha alta de 1%, a US$ 49,73, e o crude do Texas registrava avanço de 1,55%, a US$ 47,78.