Bovespa opera em alta nesta terça-feira

Dólar oscila 

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em alta nesta terça-feira (23) por conta da cautela gerada pela possibilidade de nova alta dos juros nos Estados Unidos este ano e pela expectativa acerca do processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff.

Às 11h02, o Ibovespa, principal índice de ações, subia 0,79%, a 58.234 pontos. 

Às 12h33, a bolsa subia 0,99%, aos 58.354 pontos.

Às 13h45, o índice avançava 1,07%, aos 58.400 pontos.

Às 15h26, o índice subia 1,22%, aos 58.487 pontos.

Às 16h17, o ibovespa registrava ganhos de 0,91%, aos 58.308 pontos.

Perto do mesmo horário, as ações preferenciais da Petrobras subiam 1,2% e as ordinárias avançavam 1,1%, apesar da fraqueza dos preços do petróleo no mercado externo com sinais de crescimento da oferta.

Na véspera, o Ibovespa recuou 2,23%, aos 57.781 pontos. Na semana, o indicador subiu 1,37%. Foi a 10ª alta semanal seguida da bolsa. No mês de agosto, a Bovespa avançou 3,1% e, no acumulado de 2016, 36,3%.

Dólar oscila

O dólar opera em queda nesta terça-feira (23), em linha com o exterior. Investidores aguardam o que pode resultar a audiência pública, na Comissão de Assuntos Econômicos, no Senado Federal, com o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn. Além disso, a taxa dos EUA influencia, assim como o processo de impeachment de Dilma Rousseff.

Às 11h10, a moeda norte-americana caía 0,05%, vendida a R$ 3,1999. 

Às 12h32, o dólar subia 0,28%, a R$ 3,2098.

Às 13h45, a  moeda subia 0,65%, a R$ 3,2214.

Às 15h26, o dólar avançava 0,67%, a R$ 3,2223.

Às 16h20, a moeda tinha ganhos de 0,83%, a R$ 3,2272.

Nesta manhã, o Banco Central realiza mais um leilão de swap cambial reverso, equivalente à compra futura de dólares, com oferta de até 10 mil contratos. A estratégia tem como efeito segurar a queda do dólar frente ao real.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais