'NYT': Há confiança excessiva no livre mercado, diz Nobel

Fé num livre mercado sem regulação? Não caia nessa. Esse é o título do artigo de Robert Shiller, professor em Yale e Nobel de economia em 2013, publicado no jornal The New York Times nesta sexta-feira (9).

O professor afirma que, embora prevaleça na comunidade acadêmica, a visão segundo a qual o melhor funcionamento da economia ocorre quando ela não é regulada é equivocada. 

"Enquanto confirmamos a importância dos livre mercados, nós descobrimos que a regulação deles tem sido crucial e acreditamos que continuará sendo no futuro", diz o economista, mencionando seu colega George Akerlof, também vencedor do Nobel em 2013.

Shiller afirma apoiar a aplicação desses mercados em diversos setores, mas ressalta que a teoria econômica padrão é excessivamente entusiasta quanto à desregulação, ignorando que "uma economia competitiva sem regulação vai inevitavelmente resultar em uma imensa quantidade de manipulação e trapaça".

"Funciona assim: quando você percebe que seu competidor usou truques sofisticados e efetivos, então você vai ficar para trás se não seguir". O economista ainda explica que alguns empreendimentos tentam resistir a tendência por conta própria. "Décadas atrás, algumas lojas experimentaram eliminar a exposição de doces das filas de espera, esperando que impressionariam os clientes com a atitude, mas a estratégia falhou amplamente", exemplifica.

O sucesso da economia dos EUA e de países similares, segundo Shiller, está relacionado à relativa liberdade dos mercados e ao fato que uma regulação de senso comum foi imposta a eles. "Felizmente, a sociedade civil de muitos países injetou um senso de moralidade na atividade dos mercados".

por Pedro Leite