Delfim Netto: 'Ajuste fiscal é primordial para o país voltar a crescer'

O ex-ministro da Fazenda Delfim Netto disse nesta terça-feira (28/7) que o ajuste fiscal é primordial para o país voltar a crescer. Segundo Delfim, é preciso cortar gastos e que não é possível ter despesas discricionárias de 8%, 9% do Produto Interno Bruto. A declaração foi feita durante a palestra do ex-ministro no Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura (Siavs), em São Paulo.

De acordo com Delfim, o Congresso Nacional precisa retomar o papel de protagonista no sentido de aprovar as medidas. Para ele, acabou o crescimento dado como presente pelo bom momento da economia mundial. Ele lembrou que, quando o ex-presidente Lula assumiu o governo, uma tonelada de exportação de commodity comprava 400 quilos de importações de manufaturados, o que já não ocorre mais.

Delfim reconhece também que o Brasil ganhou espaço como fornecedor de alimentos para o mundo por ter alcançado produtividade no setor do agronegócio. Ele destacou que a abundância de recursos naturais contribui muito para essa condição de grande exportador agrícola.

O ex-ministro destacou que o Brasil é, e continuará a ser, um grande exportador de alimentos para o mundo e não será por outra razão a não ser que o País tem muita água. Ele citou como exemplo a China, que  tem terra suficiente para produzir toda a soja de que precisa, mas que não tem água.

*Com informações do Estado de S. Paulo