Petróleo cai devido a preocupações com oferta e após queda da bolsa de Xangai

Os futuros de petróleo começam a semana em baixa, pressionados por mais uma forte queda nas ações chinesas, de 8,48%, a maior desde 2007, e pelos temores relacionados à excessiva oferta mundial da commodity.

Segundo analistas, a bolsa de Xangai sofreu uma forte queda  em meio a preocupações de que Pequim possa estar removendo as recentes medidas que adotou para sustentar as ações locais.

Os mercados de petróleo estão atentos a quaisquer sinais de impacto negativo na economia real da China, que é o segundo maior consumidor mundial da commodity.  

Segundo observadores, as cotações do petróleo, que encerraram a semana passada no terreno negativo nos EUA, após recuarem mais de 20% desde o pico atingido em maio, vão enfrentar mais obstáculos neste segundo semestre.

Às 6h43 (de Brasília), o Brent para setembro caía 0,84%, a US$ 54,16 por barril, na plataforma eletrônica ICE, enquanto na Nymex, o petróleo para o mesmo mês recuava 0,62%, a US$ 47,84 por barril.