Bolsas asiáticas fecham em baixa, com exceção de Xangai

O índice Xangai Composto, de Xangai, fechou em alta de 0,21% nesta quarta-feira (22/7). É a quinta alta consecutiva do pregão nas bolsas chinesas.

Há várias semanas, o governo da China vem adotando medidas de estímulo para conter a desaceleração econômica e a expectativa é que essas ações continuem sustentando os mercados,

Na bolsa de Tóquio, o Nikkei 225, fechou em baixa de 0,19% aos 20.593,67; em Hong Kong, o Hang Seng teve queda de 0,99% aos 25.282,62; o índice Kospi, de Seul, fechou o pregão em baixa de 0,91% aos 2.064,73; em Taiwan, o Taiex recuou 0,97% aos 8.918,70; em Cingapura, oStraits Times, caiu 0,31% aos 3.361,08 pontos.

Bolsas europeias abrem em baixa

As bolsas europeias operam  em baixa nas primeiras horas de negócios desta quarta-feira (22/7), seguindo as perdas vistas em Nova York nesta terça-feira após a divulgação de balanços trimestrais nos EUA, em especial no setor de tecnologia.

O índice seletivo DAX-30 da Bolsa de Valores de Frankfurt abriu em baixa nesta quarta-feira (22/7) de 0,62%, aos 11.532,85 pontos. O CAC-40, de Paris recua 0,51%, aos 5.080,54 pontos. Em Londres, o FTSE-100, abriu em queda 0,68%, aos 6.722,80.

Na Bolsa de Valores de Milão, o FTSE MIB abriu em baixa de 0,54%, aos 23.585,86 pontos e o FTSE Italia All-Share caiu 0,47%, para 25.201,95 pontos. Em Madri, o Ibex-35, tem baixa de 0,60%, aos 11.390 pontos.

Os investidores na Europa vão acompanhar a ata da última reunião de política monetária do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês), que será divulgada às 5h30 (de Brasília), e a votação no Parlamento da Grécia de uma segunda leva de medidas para viabilizar o pacote de resgate da dívida do país.

Petróleo brent em baixa

O barril de petróleo brent para entrega em setembro abriu nesta quarta-feira em baixa no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, cotado a US$ 56,53, variação de 0,9% em relação à terça-feira.