Eurogrupo volta a se reunir em busca de acordo com Atenas

Objetivo é buscar acordo de última hora com a Grécia

Os ministros das Finanças da zona do euro voltam a se reunir nesta quarta-feira (24) em Bruxelas, em busca de um acordo de última hora com Atenas, que afaste o cenário de uma saída da Grécia da zona do euro, a chamada “Grexit”.

Em uma semana decisiva e cheia de reuniões em Bruxelas, à medida que se aproxima a data-limite para um acordo – o atual programa de assistência à Grécia termina em 30 de junho, data em que Atenas deve também pagar 1,6 bilhão de euros ao Fundo Monetário Internacional (FMI) –, o Eurogrupo tem a sua segunda reunião no espaço de três dias, para apreciar as mais recentes propostas do governo de Alexis Tsipras, que chegaram a Bruxelas segunda-feira (22) de manhã.

A reunião do fórum de ministros da zona do euro, nesta segunda-feira (21/6), assim como a cúpula de chefes de Estado e de governo dos 19 Estados-Membros, realizada no mesmo dia, foram inconclusivas, porque não houve tempo para uma avaliação detalhada das últimas propostas das autoridades gregas. Foram, no entanto, vistas com bons olhos, pela generalidade dos credores internacionais, que, em uma primeira análise, as consideraram “boa base” para um acordo.

Na reunião desta quarta-feira (24/6), que deve ser longa, os ministros das Finanças da zona do euro vão discutir um eventual compromisso com base na apreciação mais aprofundada feita desde segunda-feira pelas instituições envolvidas nas negociações, como a Comissão Europeia, o Banco Central Europeu e o FMI.

Um acordo em torno do programa de assistência financeira a Atenas, que possa levar ao desbloqueio da última tranche (divisão de contrato) do resgate, de 7,2 bilhões de euros – essencial para as autoridades gregas conseguirem honrar antecipadamente os seus compromissos -, poderá depois ser aprovada pelos líderes na cúpula de chefes de Estado e de governo agendada para esta quinta (25/6) e sexta-feira, também na capital belga.