Aprovada emenda que aplica reajuste do mínimo a aposentadorias e pensões

Texto-base da MP também foi aprovado pelos deputados

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, por 206 votos a 179, emenda à Medida Provisória 672 que estende os aumentos do salário mínimo aos demais benefícios da Previdência Social (aposentadorias e pensões) acima desse valor. Foi uma derrota para o governo, que já tinha afirmado que se a medida passasse traria consequências desastrosas para a Previdência. O pior é que a emenda foi aprovada com, pelos menos, 40 votos favoráveis da base governista. 

Anteriormente, o Plenário também aprovou, por 287 votos a 12, o texto-base da Medida Provisória 672/15, que mantém as atuais regras de reajuste do salário mínimo para o período de 2016 a 2019. O reajuste é encontrado pela soma da variação da inflação e do Produto Interno Bruto (PIB).

O relator da matéria na comissão mista, senador João Alberto Souza (PMDB-MA), rejeitou todas as 114 emendas apresentadas.

Plenário rejeita média do PIB dos últimos cinco anos para reajuste do mínimo

Os deputados também rejeitaram, por 279 votos a 119, emenda do deputado Marco Tebaldi (PSDB-SC) à Medida Provisória 672/15, que previa, no reajuste do salário mínimo, a aplicação da média do Produto Interno Bruto (PIB) dos últimos cinco anos se o PIB de dois anos anteriores for menor que essa média.