'Financial Times': Reservas de petróleo dos EUA caem e produção sobe

Surgem sinais contraditórios para o mercado do petróleo. Os estoques do petróleo norte-americano caíram pela quinta semana consecutiva mas a produção subiu, diz o jornal britânico Financial Times em matéria publicada nesta quarta-feira (03/06).

As reservas de petróleo dos EUA caíram em cerca de 1,95 milhões de barris para 477,4 milhões por semana para 29 de maio, de acordo com os últimos números da Agência de Informação de Energia. Foi menor do que se esperava para uma queda de 2,5 milhões de barris.

Estoques de petróleo caíram em cerca de 13,5 milhões de barris nas últimas cinco semanas mas continuam em seu nível mais alto para esta época do ano em pelo menos 80 anos.

Os petróleos de Cushing, em Oklahoma, a ponto-chave de distribuição para o petróleo dos EUA, caíram em cerca de 983.000 barris na semana. Isso comparado às projeções de uma queda de 500.000 barris.

Entretanto, a produção interna subiu para 9,59 milhões barris na semana até o dia 22 de maio. Na semana anterior eram 9,57 milhões barris. O aumento na produção foi puxado pelo Alasca, enquanto a produção no nível mais baixo de 48 permaneceu inalterada.

Antes da divulgação da West Texas Intermediate, o padrão referência dos EUA, caiu 0.7% para US$ 60,85 o barril. Porém, o petróleo Brent, referência internacional, caiu 1% para US$ 64,84 o barril.

Os dados chegam antes da reunião da Opep na sexta-feira, quando se espera que o cartel de petróleo mantenha sua cota de produção a 30 milhões de barris por dia.

A Arábia Saudita tem usado uma estratégia de participação no mercado frente ao ressurgimento do petróleo norte-americano que contribuiu para uma queda de 44% no preço do petróleo Brent desde que chegou a seu pico no último mês de junho.